Saiba quais cuidados tomar para evitar danos em enchentes

Moradores devem evitar locais onde há risco de deslizamento e motoristas devem fugir dos alagamentos

Da Redação,

23 Dezembro 2008 | 15h36

Com a chegada do verão - e as tempestades que o acompanham - é preciso ficar atento aos riscos das enchentes. Em locais onde há risco de desabamento, a orientação é ficar longe de encostas e, a qualquer sinal de deslizamento, deixar imediatamente o local.   Para os motoristas, o Centro de Experimentação Viária (Cesvi) criou um ranking dos carros que, em caso de alagamento, mantêm melhores condições de funcionamento (confira a lista no site).   "Comparamos os veículos para fazer esse ranking'', diz o analista Felício Félix, responsável pelo estudo. É importante ressaltar que mesmo os veículos com notas mais altas não estão imunes aos riscos das enchentes. "Se o motor estiver 'contaminado' com resquícios da água, pode haver deformação dos pistões, entre outros danos", diz Félix.   Cuidados   Entre os cuidados para não ter dores de cabeça, especialistas recomendam se informar sobre a previsão do tempo antes de sair de casa. Em caso de chuva forte, o ideal é parar em um local alto e aguardar. Mesmo se houver só uma lâmina fina de água, há risco de aquaplanagem, situação em que os pneus deslizam e o motorista perde o controle da direção.   Recuperação   Se o veículo foi alagado, mesmo que parcialmente, terá de passar por um processo de recuperação que inclui higienização e troca dos feltros do revestimento interno, entre outros.   Na 274 Limpeza (5572-2125), zona sul, esse serviço custa em média R$ 220. Na Top Stop (3845-6359), também da zona sul, o custo é de R$ 500. Na SP Center Car (3392-2557), na zona oeste, o preço é de R$ 380. Caso o motor trave, a retífica varia de R$ 800 a R$ 2.500 para um VW Gol 1.0, por exemplo.   (Com informações de Ana Morano, do Jornal da Tarde.)

Mais conteúdo sobre:
chuvavítimas das chuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.