Saiba como fugir do estresse no trânsito na época do Natal

Paciência é a melhor dica para fugir do nervosismo causado pelo congestionamento nesta época do ano

Carolina Spillari, do estadao.com.br,

12 Dezembro 2008 | 12h05

Em São Paulo, normalmente o trânsito já exige muita paciência. Com a proximidade do Natal, a lentidão se agrava e a vida do motorista fica ainda mais difícil. O movimento se intensifica nas regiões de comércio popular, shoppings, locais de visitação pública com decoração de Natal (Avenida Paulista e Parque do Ibirapuera) e nas principais ruas e avenidas. Mesmo assim, alguns deslocamentos são imprescindíveis, como para a compra de presentes. Motoristas profissionais, psicólogos, técnicos de tráfego e monges budistas são os indicados para dar dicas de como enfrentar essa situação sem deixar que o estresse cresça demais. Sair antes. Essa é a dica do motorista de táxi José Carlos Occhipinti, há 19 anos na praça. Segundo ele, os caminhos alternativos já foram descobertos. No trânsito é preciso ter "sorte e paciência", diz. Para Occhipinti, o taxista é também um psicólogo quando os clientes estão nervosos e correm contra o tempo. "Muitas vezes os passageiros já estão atrasados. Faço o que posso, mas o melhor é eles saírem mais cedo".  Com as férias escolares, o período da manhã pode ser o melhor para fazer compra nos shoppings, já que à tarde e à noite o trânsito fica mais complicado. Nos centros de compras como o da 25 de março e Brás, a tendência é da maior parte das compras ser efetuada pela manhã, já que a movimentação começa de madrugada. "O pico das vendas no Brás é no meio da manhã", afirma o superintendente de Engenharia do Tráfego da CET, Eduardo Macabelli.  Na Rua Monsenhor de Andrade, no Brás, na terça-feira, 2, 800 ônibus de sacoleiros comprometeram o fluxo de veículos na região. "Nas terças-feiras e quintas-feiras é melhor não passar por ali durante a manhã", diz Macabelli. Para auxiliar o trânsito até o dia 24 de novembro a CET trabalha na Operação Natal que faz desvios nas regiões da 25 de março, Brás e Bom Retiro.  Em minutos, o trânsito, que fluía, pára. Aí a informação pode fazer a diferença. O motorista de transporte executivo Wagner Camacho busca as rotas mais viáveis na sintonia do rádio. Wagner conta que os passageiros comentam que São Paulo é uma cidade bonita, mas tem seus problemas. Nos instantes de estresse o motorista exibe filmes no DVD, e assim procura distrair seus passageiros. Paciência Mas se encarar o tráfego é inevitável a saída é buscar soluções dentro de si próprio. Quando bem executadas, constituem de verdade uma alternativa bastante válida para reduzir o estresse.Quanto mais se pensa de maneira negativa no trânsito, mais o estresse aumenta. Para trazer o relaxamento basta se reportar a um outro local mentalmente, com uma recordação prazerosa.  "É o mesmo que 'tirar férias mentais'", explica a psicóloga do Centro de Psicologia de Controle do Stress (CPCS), Marilda Emmanuel Novaes Lipp. "Lembre-se de um local muito bonito, um episódio gostoso, um aniversário, encontro, jantar ou jogo. Recordar-se de um filme é excelente para se tirar férias mentais", sugere. Com outra situação em mente, a calma retorna, garante. É uma questão de educar-se. No trânsito, respirar com consciência ajuda a manter a calma ou mesmo alcançá-la. Uma receita simples dada pelo monge budista Francisco Handa é inspirar devagar pelo nariz, manter o ar na região abdominal e soltar o ar pela boca bem devagar. Isso deve ser repetido algumas vezes. Para vencer a dificuldade, conforme o monge, é preciso manter a harmonia interior. "Se o mundo está um tumulto, isso não pode me afetar". Xingamentos e buzina só pioram o estresse no trânsito, na medida em que lutamos contra o que não podemos evitar. "Devemos aceitar o mundo como ele é, assim como as situações de nossa vida".  Em 2007, a primeira quinzena de dezembro apresentou uma média de congestionamentos 16% superior ao mesmo período de 2006. A previsão é trânsito piorar a cada ano. O aumento da frota, com o ingresso de 800 novos veículos a cada dia em São Paulo, foi apontado como o principal responsável pela dificuldade na circulação. No período de Natal, considerado o mais complicado do ano, em função das compras, foram registrados, em 2007, 93 quilômetros de lentidão contra 79 em 2006.Operação Natal A CET estabelece desvio de tráfego em razão do aumento do fluxo de veículos nas regiões da Rua 25 de Março, bairros Bom Retiro, Santa Ifigênia e Brás. A Rua 25 de março fica bloqueada entre a Rua Carlos de Souza Nazareth e Ladeira da Constituição das 10h às 18h de segunda-feira a sexta-feira. Nos sábados, das 10h às 13h. Carga e descargas estão liberadas antes das 10h e depois das 18h. Veículos de pequeno e médio portes podem estacionar na Azul Caminhão na rua Abdo Schaim.  Entre 7h e 18h, a CET operacionaliza e monitora cruzamentos no pelo Bom Retiro e Santa Ifigênia. No Brás, o começo é mais cedo das 4h às 18h. Haverá interrupção do acesso do Viaduto Maestro Alberto Marino para a Rua Miller, no Largo da Concórdia, devido ao grande fluxo de veículos e pedestres. Perto da Avenida do Estado, a rua São Caetano pode ser interrompida em função do aumento no movimento de ônibus fretados próximos aos estacionamentos.  Dicas para evitar o estresse do 'trânsito de Natal' - Saia mais cedo de casa e evite atrasos - Procure ser paciente- Se puder, não vá às regiões da 25, Brás e Bom Retiro de manhã. Nos shoppings, faça compras até as 13h ou nos finais de semana e evite ir durante a tarde e à noite- Se não for o destino, não utilize as vias do Brás entre 9h às 18h- Nos bairros, procure caminhos alternativos e ruas paralelas às Marginais e avenidas principais- Respeite o próximo. Evite parar em fila dupla, sobre calçadas ou faixas de pedestres - Tente educar-se e tirar férias mentais- Respire profundamente bem devagar- Se informe sobre as condições do trânsito pelos veículos de comunicação e internet

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.