Saia justa global

Estilo Dunga

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

07 Março 2013 | 02h09

Que diabos está acontecendo com Joaquim Barbosa? Nem o Felipão trata mais a imprensa desse jeito, caramba! Será que já brigou com a namorada de Rondônia?

Focas de luto

As focas da Patagônia estão desoladas! Vinham se preparando há um tempão para conhecer Dilma Rousseff e, em virtude da morte de Hugo Chávez, a presidente cancelou a viagem que faria hoje àquela região da Argentina. A boa notícia para a fauna local é que Cristina Kirchner também não vai a El Calafate! Parece que as focas não vão com a cara dela!

Fim do caminho

O tempo anda tão doido que o carioca já nem se lembrava mais como são as enchentes. Foi pego de surpresa na segunda-feira pelas águas de março fechando verão.

Bolha

O índice Dow Jones da Bolsa de Nova York anda batendo recordes históricos. A última vez que isso aconteceu, logo no início dos anos 2000, a internet quase acabou, lembra?

Beltrame I

Com todo respeito ao arcebispo de Chicago, Francis George, a sugestão de um pontificado de "tolerância zero" talvez não acabe com os abusos na Igreja. O que o Vaticano está precisando é de uma boa UPP para botar ordem na comunidade eclesiástica. Este secretário de Segurança gaúcho do Rio de Janeiro, o tal José Maria Beltrame, daria um papa e tanto!

Comoção

Lideranças desafetas de Hugo Chávez mundo afora precisaram fazer uma ginástica diplomática danada para redigir seus respectivos comunicados oficiais de pesar pela morte do líder bolivariano. O desafio era mandar um recado que não parecesse nem tão sincero que soasse grosseria, nem tão comovido que parecesse falsidade.

Em suma, "apesar do seu temperamento", "a despeito de não concordar com ele", destaque-se sua "coragem e determinação de luta", com os votos de "um novo tempo e de um futuro melhor para o povo venezuelano"... Sem mais, subscrevem tais formalidades os presidentes Barack Obama e François Hollande, o rei Juan Carlos, a chanceler Angela Merkel etc. etc. etc.

O ex-presidente George W. Bush, a quem Chávez identificava como o diabo em pessoa, preferiu se fingir de morto para não falar do falecido. Mandou dizer que não estava aos jornalistas - ô, raça! - que telefonaram para repercutir o obituário.

Só o humor não fez concessões e, entre as piadas de velório, a melhor, até pela inocência da molecagem, virou manchete do tabloide carioca Meia Hora: "Chávez morre sem querer querendo".

Vai dizer que não é boa?!

Firme e forte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.