Saga continua com o sobrinho Carimbo

A cantora gospel Autenticada Miguel Porfírio acredita que seu nome vai popularizar-se em futuro breve e outras Autenticadas aparecerão Brasil afora. "Sou pioneira. Quando apareceram as primeiras pessoas com nomes diferenciados, como Socorro, Glória, Rosa, muita gente estranhou. Acho que logo vão se acostumar com Autenticada e outras mulheres também vão ser batizadas assim. É um nome forte e positivo, algo de bom."

Eduardo Reina, O Estado de S.Paulo

13 Março 2011 | 00h00

Agora, ela planeja ganhar o Brasil com seu trabalho gravado em CD. E seu nome estará vinculado a tudo. "Se mudasse de nome perderia minha personalidade. Ia ficar falsificada. Quero ser Autenticada mesmo. Trocando minha identidade teria de mudar meu jeito de ser", enfatiza.

Constrangimentos. Nenhum dos três irmãos Porfírio - Autenticada, Fotocópia e Xerox - assume ter vivenciado um episódio muito constrangedor em consequência do nome estranho. Mas na escola ninguém escapou dos amigos.

"Todo começo de ano era aquela coisa. Estranhavam um pouco. Faziam aquelas piadinhas, mas depois cansavam e se acostumavam com nossos nomes. Eu não brigava com ninguém por causa disso. Meus irmãos também nunca me contaram ter passado por problemas", conta Autenticada.

Ela não ficou chateada nem mesmo quando falaram, sem maldade, que era "tão bonita, mas tinha um nome desses". Ela é loira, de olhos verdes. Até mesmo quando ia conhecer os pais de namorados e do futuro marido, alega não ter enfrentado problemas. "O nome pode até chocar em um primeiro momento. Mas depois passa."

Tradição. A saga de seu Moscou, mesmo nome da banda de forró que o tornou conhecido no Recife, foi continuada por Xerox, também músico. Um de seus filhos foi batizado de Carimbo. As duas outras filhas dele receberam nomes exóticos: Shequira e Sherlaine.

E nem mesmo os dois primeiros filhos de seu Moscou, do primeiro casamento - Roque e Jaqueline -, ficaram distantes dos nomes exóticos. O mais velho, Roque, batizou sua filha, hoje com 13 anos, como Autêntica Valeska.

"Ele fez isso para me homenagear", conta orgulhosa a tia Autenticada, que preferiu não seguir a tradição de seu Moscou. "Ia ficar meio cômico." Suas duas filhas têm nomes fortes, mas comuns - até um pouco sem graça, diante do histórico familiar: Maria Vitória e Maria Valentina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.