Sabesp volta atrás e diz ao MP que é responsável por hidrantes

Nova reunião entre representantes da Sabesp, dos Bombeiros e da Prefeitura deve determinar como a manutenção passará a acontecer

Adriana Ferraz, O Estado de S. Paulo

05 Agosto 2014 | 16h11

Atualizada às 20h28

SÃO PAULO - Após publicação de reportagem do Estado que aponta que dois em cada três hidrantes de São Paulo sumiram ou não funcionam, a Companhia de Saneamento Básico do Estado  (Sabesp) voltou atrás nesta terça-feira, 5, e declarou ao Ministério Público que os hidrantes instalados na cidade são de sua propriedade. A empresa, porém, ainda não informou como fará a manutenção dos aparelhos nem o conserto dos hidrantes quebrados.

Segundo a Promotoria de Habitação e Urbanismo, uma nova reunião entre representantes da Sabesp, do Corpo de Bombeiros e da Prefeitura, marcada para semana que vem, deve determinar como a manutenção passará a acontecer na cidade. Nesta terça, conforme o Estado antecipou, o secretario municipal de governo, Chico Macena, afirmou ao MP que a prefeitura apenas facilitará as obras com a concessão de alvarás, mas não arcará com o valor dos consertos - já que os hidrantes são de propriedade da Sabesp.

A Sabesp contesta as informações do Ministério Público e diz que os hidrantes existentes em São Paulo fazem parte dos ativos da empresa, mas são de propriedade do Município.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.