Sabesp termina reparos em adutora e promete reabastecimento

Empresa afirma que bairros afetados começam a receber água normalmente a partir das 17h de hoje

Priscila Trindade, do estadao.com.br,

09 Fevereiro 2010 | 16h24

Desde domingo, 7, moradores de Paraisópolis utilizam água de bicas e poços artesianos. Foto: Keiny Andrade/AE

 

SÃO PAULO - A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) afirmou que os reservatórios que abastecem as regiões afetadas pelo rompimento de uma adutora começaram a ter seus níveis de água regularizados na tarde desta terça-feira, 9.

 

Em nota, a Sabesp destacou que a partir das 17 horas de hoje, "os moradores dos bairros localizados nas áreas mais baixas da cidade terão o abastecimento normalizado". O restabelecimento total do serviço acontecerá de forma gradual, ao longo da noite.

 

Os trabalhos de reparo na adutora, na esquina entre as avenidas Roque Petroni Júnior e Chucri Zaidan, foram encerrados por volta das 14 horas de hoje. Por volta das 16 horas, a Avenida Roque Petroni Junior continuava bloqueada na esquina com a Avenida Chucri Zaidan, onde a adutora se rompeu.

 

Cerca de 750 mil moradores das regiões sul e oeste da capital paulista e de parte dos municípios de Embu, Taboão da Serra e Cotia, na Grande São Paulo, ficaram sem água.

Mais conteúdo sobre:
abastecimentoSabesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.