Sabesp deve retomar fornecimento na zona leste nesta quarta

Técnicos vão recolher material para analisar causas deixaram cerca de 70 mil pessoas sem água na Vila Carrão

Solange Spigliatti, estadao.com.br

28 Janeiro 2009 | 07h48

O fornecimento de água na região da Vila Carrão, na zona leste de São Paulo, onde se formou uma enorme cratera na madrugada desta quarta-feira, 28, após o rompimento de uma adutora, deve se normalizar ao longo do dia, segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).   Por conta das chuvas que ocorreram desde a tarde desta terça, 27, os trabalhos de reparo foram prejudicados, segundo a Sabesp, causando atraso no restabelecimento da água.   De acordo com a Sabesp, o fornecimento deve ser gradativo e os consumidores que estão localizados em lugares mais altos devem ser os últimos a receber a água. Os técnicos da Sabesp vão recolher material da adutora para analisar o que teria causado o rompimento, que deixou sem água cerca de 70 mil moradores da região.   Rompimento   O rompimento da adutora da Sabesp aconteceu por volta de 1h40 da quarta e interrompeu o trânsito na altura do nº 1.000 da Rua Diamante Preto, na esquina com a Rua Mauro Pinheiro.   A adutora abastece os bairros Tatuapé, Vila Gomes Cardim, Cidade Mãe do Céu, Vila Azevedo, Vila Lusitana, Vila Brasil, Chácara Califórnia, Vila Carrão, Chácara Santo Antônio, Parque São Jorge, Jardim Maranhão, Vila Moreira, Chácara Paraíso, Vila Regente Feijó, Vila Formosa, Chácara Mafalda, Vila Rio Branco e Jardim Guanabara.   Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego, o trânsito continua interditado no trecho entre a Rua Carlos Silva e a Rua Flamengo. Há um desvio pela própria Mauro Pinheiro para as linhas de ônibus que passam pelo local.

Mais conteúdo sobre:
Sabesp adutora água fornecimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.