Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Sabesp deve apresentar plano para crise hídrica até fim de abril, cobram AGU e MP

Órgãos terão dez dias para analisar proposta; documento deve detalhar como a companhia pretende garantir abastecimento de água

Luana Pavani, O Estado de S. Paulo

02 Abril 2015 | 16h12

SÃO PAULO - A Advocacia-Geral da União (AGU) anuncia acordo junto com o Ministério Público Federal e o Ministério Público do Estado de São Paulo para cobrar da Sabesp apresentação até o final deste mês de abril de um planejamento para enfrentar a crise hídrica.

O acordo prevê a suspensão de ação em que os MPs reivindicam, na Justiça, que a companhia de saneamento, o Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE) e a Agência Nacional de Águas (ANA) adotem medidas para combater a falta de água no Sistema Cantareira.

Os órgãos reguladores e os MPs terão mais dez dias após o prazo estipulado para analisar a proposta e, conforme nota do AGU, se necessário for, solicitar aperfeiçoamentos antes de a ação voltar à Justiça.

O plano deve detalhar como a empresa vai assegurar o fornecimento de água pelo Sistema Cantareira, qual será a vazão de água em variados cenários, como reduzir o desperdício e diversificar as fontes de abastecimento, para não sobrecarregar o Cantareira.

A Advocacia-Geral da União (AGU) anuncia acordo junto com o Ministério Público Federal e o Ministério Público do Estado de São Paulo para cobrar da Sabesp apresentação até o final deste mês de abril de um planejamento para enfrentar a crise hídrica.

O acordo prevê a suspensão de ação em que os MPs reivindicam, na Justiça, que a companhia de saneamento, o Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE) e a Agência Nacional de Águas (ANA) adotem medidas para combater a falta de água no Sistema Cantareira.

Os órgãos reguladores e os MPs terão mais dez dias após o prazo estipulado para analisar a proposta e, conforme nota do AGU, se necessário for, solicitar aperfeiçoamentos antes de a ação voltar à Justiça.

O plano deve detalhar como a empresa vai assegurar o fornecimento de água pelo Sistema Cantareira, qual será a vazão de água em variados cenários, como reduzir o desperdício e diversificar as fontes de abastecimento, para não sobrecarregar o Cantareira.

Mais conteúdo sobre:
crise da água sabesp cantareira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.