Sabesp admite que faz racionamento

Sabesp admite que faz racionamento

'Racionamento é algum tipo de restrição do uso da água. É claro que nós temos', afirmou Jerson Kelman

Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

01 Abril 2015 | 21h30


O presidente da Sabesp, Jerson Kelman, admitiu pela primeira vez que a redução da pressão da água, intensificada no início da crise, em 2014, é um racionamento, o que sempre foi negado pelo governo e pela sua antecessora no cargo, Dilma Pena. 

“Racionamento é algum tipo de restrição do uso da água. É claro que nós temos. Se nós reduzimos 30% da produção de água, tem alguma restrição. Agora, há várias formas de racionamento. Uma delas é o rodízio. Outra é redução de pressão, outra é dar cotas para os consumidores. Nós não estamos em rodízio. Rodízio é muito mais do que nós fazemos hoje, e mais perigoso.”

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Sabesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.