FELIPE RAU/ESTADÃO
FELIPE RAU/ESTADÃO

Sábado de carnaval teve 333 pessoas presas em todo o Estado de São Paulo

Na capital, houve prisões por furto e roubo de celular e agressão; prefeitura realizou 1.500 atendimentos de saúde e recolheu 245,5 toneladas de lixo

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2020 | 15h11

SÃO PAULO - O primeiro dia oficial de carnaval no Estado de São Paulo teve 333 pessoas detidas entre a 0h de sábado e a 0h deste domingo, 23. De acordo com dados divulgados pelo governo, 36.711 pessoas foram abordadas. No fim de semana passado, mais de 400 pessoas já haviam sido detidas.

Um homem que atacou um motorista com uma faca, na região da Praça da República, na capital, foi detido por policiais militares e encaminhado ao 2º DP, no Bom Retiro. A vítima foi levada para a Santa Casa de Misericórdia.

Também na capital paulista, policiais civis prenderam duas venezuelanas na região do Ibirapuera que foram flagradas com mais de 30 telefones celulares roubados ou furtados. O caso foi registrado no 78º DP, nos Jardins.

A Secretaria Municipal das Subprefeituras informa ainda que 36 pessoas foram autuadas ao serem flagradas urinando em vias públicas no sábado. E foram realizadas 1.137 apreensões referentes a comércio irregular nas vias da cidade. Desde 2017, a capital paulista tem uma regra que multa, em R$ 500, quem for flagrado urinando em via pública. 

No interior, a Polícia Militar Rodoviária deteve duas pessoas que transportavam armas e munições. Elas estavam em dois veículos que foram abordados por uma equipe do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR) na cidade de Taquarivaí. Os policiais encontraram em um dos carros um fuzil, três submetralhadoras, quatro pistolas, cinco carabinas, 200 munições e 38 carregadores.

Ao longo do sábado de carnaval, 39 aparelhos celulares foram apreendidos, sendo quatro recuperados, produtos de roubos e/ou furtos, e 35 sem origem comprovada para averiguação. No período também foram recuperados 74 veículos, 16 quilos de entorpecentes apreendidos e 18 armas retiradas das ruas. 

Com uma expectativa de público 25% maior do que a registrada no ano passado, o governo do Estado informa que houve reforço no policiamento. A Operação Carnaval Mais Seguro tem, em média, 15 mil policiais civis e militares atuando por dia em todo o Estado. 

Saúde e lixo na cidade

Na capital, a Prefeitura de São Paulo informa que em uma semana, desde o dia 15, quando começou oficialmente a programação de carnaval da cidade, houve 1.500 atendimentos de saúde nos desfiles dos blocos de rua.

A Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb) já coletou 245,5 toneladas de resíduos neste carnaval. Do total, 20,1 toneladas correspondem aos dois primeiros dias de desfile no Sambódromo do Anhembi (sexta-feira e sábado). O valor total correspondem ao pré-carnaval no fim de semana passado (15 e 16) e ao coletado nesta sexta-feira e neste sábado (21 e 22). 

Só no sábado, estiveram em operação aproximadamente 2.346 agentes de limpeza intercalados por turnos. Para lavagem das vias, foram usados 735,5 m³ de água de reúso e 1.273 litros de desinfetante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.