Roubo de carro cresceu 14%

Nos dois primeiros meses de 2012, o roubo de veículos cresceu 14%, em relação ao mesmo período do ano passado, no Estado de São Paulo - 13.469 casos, ante 11.814. Não por acaso, é um dos crimes que mais preocupam a Secretaria de Segurança Pública.

O Estado de S.Paulo

29 de março de 2012 | 03h06

O roubo de carros é um negócio que rendeu ao crime organizado pelo menos R$ 500 milhões em 2011, como mostrou o Estado em reportagem no dia 18.

As quadrilhas são altamente especializadas. Nelas, cada um desempenha uma função e, quando um dos elos da cadeia é preso pela polícia, os demais continuam funcionando normalmente.

Os bandos têm o ladrão, que ganha cerca de R$ 2 mil por carro roubado; os "cortadores", que desmancham um veículo, em dupla, por R$ 150, em até três horas; e um complexo sistema de distribuição, que recoloca as peças do veículo roubado no varejo por um preço abaixo do de mercado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.