Roubo a joalheria termina em tiroteio em shopping de Campinas (SP)

Dez criminosos armados com metralhadoras e fuzis invadiram o Galleria Shopping na tarde desta terça-feira, 16

Ricardo Brandt - Agência Estado,

16 Outubro 2012 | 19h53

CAMPINAS - Dez criminosos armados com metralhadoras e fuzis invadiram o Galleria Shopping, em Campinas, no interior de São Paulo, na tarde desta terça-feira, 16, para roubar uma joalheria. O grupo foi surpreendido pela Polícia Militar e houve troca de tiros no mais luxuoso centro de compras da cidade. Ninguém se feriu. 

Os criminosos entraram no local por volta das 13h30, em dois veículos. Enquanto cinco deles ficaram do lado de hora, os outros cinco entraram para assaltar a joalheria, que fica no segundo piso do shopping.

Uma viatura da PM que passava pela região percebeu a estranha movimentação nos arredores do shopping e decidiu checar se havia algo errado. Os policiais entraram no shopping e foram recebidos com tiros. O centro de compras foi fechado e cercado pela polícia. Antes da chegada do reforço, que contou com o helicóptero Águia da PM, oito dos criminosos conseguiram fugir. Dois deles que se esconderam em uma loja de produtos infantis acabaram presos. Com eles, foram apreendidas uma submetralhadora e uma pistola .40.

O shopping foi reaberto três horas e meia após a ação dos bandidos. A PM informou que os criminosos tentaram quebrar o vidro da vitrine da joalheria com um martelo, mas não teriam conseguido e usaram as armas.

A joalheria não informou o prejuízo, mas segundo a Polícia Civil, os criminosos conseguiram levar as joias que estavam na vitrine.

O gerente de uma loja ao lado da joalheria, Paulo Roberto Júnior, disse que todo mundo ficou assustado com a ação. "Fiquei muito assustado, eles dispararam para o chão e para o teto dentro do shopping e houve muita gritaria, com as pessoas em pânico." Durante a ação, os comerciantes das outras lojas fecharam as portas com medo.

No final da tarde, os dois carros usados pelos assaltantes foram localizados perto de um campo de futebol no Parque Real, região de Barão Geraldo. Segundo a polícia, havia cápsulas intactas de armamento pesado e sangue no banco da Fiorino.

A Polícia Civil vai analisar as imagens do circuito interno do shopping para identificar os criminosos. Um dos presos durante o assalto é Robson Rogério dos Santos, de 27 anos, que já tinha passagem por roubo. O outro é Alberto Bruno Ferreira da Silva, de 26, foragido do Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia desde que saiu no indulto de Páscoa. Eles serão indiciados por roubo, formação de quadrilha, resistência e receptação.

Mais conteúdo sobre:
joalheria Campinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.