Roubo a banco: SSP apura falha na investigação

O secretário estadual de Segurança Pública (SSP), Antonio Ferreira Pinto, afirmou ontem que vai apurar a demora no início das investigações do assalto à agência do Banco Itaú na Avenida Paulista. O crime aconteceu entre 27 e 28 de agosto, mas só anteontem a delegacia especializada em roubo a banco, no Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), foi acionada. Ainda não se sabe quanto os bandidos levaram.

William Cardoso, O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2011 | 00h00

"Se, de fato, houve um hiato entre a comunicação do distrito e o início das investigações da 5.ª Delegacia de Roubo a Banco, nós vamos apurar e apontar responsáveis", disse Ferreira Pinto.

Os bandidos invadiram a agência às 23h50 do dia 27 e saíram às 9h40. Fizeram refeições e, disfarçados de prestadores de serviço, arrombaram 150 cofres particulares de uma sala no subsolo. Levaram joias e dinheiro em montante difícil de calcular, pois só os proprietários sabiam o que havia nos cofres - um dos clientes teria perdido R$ 5 milhões.

"É uma ação difícil, planejada muitas vezes com a participação de pessoas internas do banco", disse o secretário. O delegado responsável pelo caso, Roberto Cerri Maio, apura por que os alarmes estavam inoperantes. O sistema só poderia ser desligado de uma central longe da agência. Além da delegacia de roubo a banco, foi acionada também a Delegacia de Repressão a Roubo de Joias para auxiliar nas investigações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.