Roubada joalheria do MorumbiShopping 1º arrastão do ano ocorre em bar no Campo Belo

Jovens, bem vestidos e muito nervosos, ladrões roubaram cartões, objetos e dinheiro de clientes e funcionários e escaparam antes de a polícia chegar

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

04 Janeiro 2013 | 02h04

Clientes e funcionários do Bar Leporace, no Campo Belo, zona sul de São Paulo, foram alvo na noite de anteontem do primeiro arrastão do ano. Dois homens invadiram o estabelecimento por volta das 23 horas e dominaram cerca de 20 pessoas que estavam no local no momento. Um terceiro bandido deu cobertura à ação, do lado de fora. O trio roubou cartões bancários, celulares, carteira, CNH, um vale-alimentação e R$ 300 do caixa.

Os bandidos estavam bem vestidos e armados. Anunciaram o assalto em voz baixa e mandaram todos os clientes se abaixar e deitar no piso. A dupla que invadiu o bar então recolheu os objetos e conseguiu fugir antes da chegada da polícia ao estabelecimento. Eles permaneceram cerca de cinco minutos no local.

Segundo testemunhas, os ladrões eram muito jovens e pareciam inexperientes, o que aumentou o medo de que tivessem uma reação inesperada e machucassem clientes e funcionários.

"Eles aparentavam ter entre 18 e 20 anos, pareciam meio apavorados, nervosos. Levaram até coisas desnecessárias, sem muito valor, como chave de carro", afirmou um dos garçons que estavam no bar durante o arrastão.

Câmeras de um prédio vizinho flagraram os ladrões entrando em um Honda Fit de cor escura. O circuito interno de vigilância do próprio bar não grava imagens. Ninguém ficou ferido e, até as 20 horas de ontem, os três bandidos ainda não haviam sido encontrados.

Investigação. O delegado Genésio Léo Júnior, do 27.º Distrito Policial (Campo Belo), responsável pela investigação do caso, afirmou que as testemunhas não reconheceram os ladrões nas fotos do banco de suspeitos da Polícia Civil, que tem a identificação de autores de outros arrastões ocorridos em bares e restaurantes - só no ano passado, foram 26 casos.

"As pessoas que nos procuraram estavam no fundo do bar. Elas disseram que os ladrões vestiam camisa polo, tinham o cabelo arrumado, espetado e eram muito novos, talvez até menores de idade", disse.

A polícia espera que denúncias anônimas para o telefone 181 ajudem a encontrar os ladrões.

No mês passado, dois restaurantes japoneses foram alvo de arrastão na mesma região da capital. O primeiro foi o Zeni Sushi, em Moema, no dia 7 de dezembro. O outro foi o Tiger, na Vila Nova Conceição, no dia 16.

A joalheria Sayegh do MorumbiShopping, na zona sul da cidade, foi assaltada anteontem. Dois integrantes do bando foram presos ao bater o carro durante a fuga. Ninguém ficou ferido na ação nem houve correria.

Segundo uma vendedora da loja, três homens armados entraram na joalheria, dominaram as funcionárias e, com uma delas, foram até o cofre, de onde levaram joias e celulares.

Durante a fuga, dois suspeitos roubaram um Gol preto e tentaram fugir ao encontrar uma viatura da Polícia Militar. O motorista acelerou e bateu em um Honda Fit no cruzamento das Avenidas Vicente Rao e Washington Luís.

Foram presos um vendedor de 26 anos e um ajudante de 19. Outros dois bandidos fugiram em uma moto roubada. Perto do local da batida, a polícia achou outro veículo, um Gol prata, com revólver, munição e celulares. Foi o carro usado pelo bando para chegar ao shopping. / W.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.