Rota mata duas pessoas após perseguição em SP

Jovens conduziam um carro roubado, segundo autoridades; um adolescente sobreviveu à ação

William Cardoso,

07 Janeiro 2013 | 17h51

Dois suspeitos foram baleados e mortos por policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), domingo, em Osasco, na Região Metropolitana de São Paulo, depois de uma perseguição que começou no Campo Belo, na zona sul da capital, por volta das 22h45. Um adolescente sobreviveu à ação policial. O caso é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, um analista de sistema foi abordado por três suspeitos quando chegava ao estacionamento de uma lanchonete na Rua Princesa Isabel. Armados, eles obrigaram a vítima a entregar o carro, um Honda Civic.

Uma viatura da Polícia Militar, da própria área da ocorrência, passou a perseguir o trio, que fugiu pela Avenida dos Bandeirantes, em direção à Marginal do Pinheiros. Em seguida, a partir da Ponte Cidade Universitária, já na zona oeste, policiais da Rota começaram a seguir o carro.

Segundo a polícia, os suspeitos entraram na Rodovia Presidente Castelo Branco e, quando passavam pelo acesso do quilômetro 18, em Osasco, perderam o controle do carro e bateram no guard rail (proteção lateral da pista).

Os policiais da Rota contaram que Daniel Agostinho dos Santos, de 20 anos, e Luiz Fernando Lira Souza, de 17, desceram do veículo pela porta do passageiro, atirando. Os PMs revidaram e mataram os dois. Junto com eles foram encontrados dois revólveres, calibre 38, ambos com a numeração raspada.

No banco traseiro do carro, os policiais encontraram, com vida, um adolescente de 16 anos, que tinha machucados na boca e no rosto. Segundo os PMs, os ferimentos foram provocados pela batida contra o guard rail. Ele acabou apreendido.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, os três suspeitos foram reconhecidos pelo analista de sistemas como os autores do assalto.

Mais conteúdo sobre:
Rota

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.