Pedro da Rocha/AE
Pedro da Rocha/AE

Rota mata 3 em tentativa de roubo à casa de coronel da PM na zona oeste

Coronel foi agredido pelos criminosos por não abrir a porta de casa; esposa percebeu o assalto e avisou a PM

Pedro da Rocha, O Estado de S. Paulo,

02 Agosto 2012 | 06h49

SÃO PAULO - Refém de três criminosos fortemente armados na garagem da própria casa, na Rua Almirante Inhaúma, no Alto da Lapa, zona oeste de São Paulo, o coronel reformado da Polícia Militar (PM) A.B.Z conseguiu avisar a esposa de que era alvo de uma tentativa de assalto. Policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) foram chamados, houve troca de tiros, segundo a Rota, e três suspeitos acabaram mortos na noite desta quarta-feira, 1.

 

O capitão Carvalho, da Rota, contou que ao chegar em casa de carro, por volta das 22h45, o coronel foi abordado por três criminosos encapuzados e armados com pistolas, revólveres e metralhadora. Os bandidos mandaram que ele abrisse a porta, trancada, mas o PM respondeu que apenas a esposa possuía a chave - ele deixou a sua no carro e disse aos assaltantes que estava sem. Teria então sido agredido a coronhadas, socos e pontapés.

 

O coronel bateu na porta de uma forma diferente, chamando a atenção da esposa que estava na residência com o filho. Policiais da Rota foram chamados e cercaram a casa. De acordo com Carvalho houve uma tentativa de negociação, mas os bandidos teriam atirado contra os policiais.

 

Os PMs revidaram e no meio do tiroteio o coronel entrou na casa pela porta aberta pela esposa. Os três assaltantes foram baleados, um deles já dentro do hall da residência. Socorridos no pronto-socorro da Lapa, acabaram morrendo.

 

A PM disse ter apreendido duas pistolas, uma de calibre 380 e outra 9 mm, um revólver calibre 38 e uma metralhadora 9 mm. Um Peugeot 207 roubado em Osasco e com placa clonada, usado pelo grupo, também foi apreendido. Segundo a Polícia Civil, um quarto integrante do bando teria fugido. O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

 

Resistência. Na Rua da Várzea, embaixo do Viaduto Pacaembu, na Barra Funda, zona oeste de São Paulo, um delegado matou um rapaz de 18 anos que tentou assaltá-lo com uma arma de brinquedo, na noite desta quarta-feira. De acordo com o DHPP, quando esperava, em uma Pajero preta, a esposa sair do trabalho, o delegado do Departamento de Investigações Sobre o Crime Organizado (Deic) José Eduardo Zappi foi abordado por Caio César Pereira de Andrade, que bateu no vidro do carro com a arma de brinquedo. Zappi desceu do veículo e atirou contra Andrade. Socorrido o hospital Alvaro Dino de Almeida, não resistiu aos ferimentos e faleceu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.