Rota/Divulgação
Rota/Divulgação

Rota apreende dois tanques de guerra na zona sul de São Paulo

Policiais militares encontraram também em um galpão no Ipiranga 500 televisores, peças de carro e um reboque; um homem foi detido

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

27 Janeiro 2015 | 09h01

Atualizado às 19h13

SÃO PAULO - Policiais Militares da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) encontraram dois tanques de guerra, um caminhão e um semirreboque dentro de um galpão na região do Ipiranga, zona sul da capital paulista, na tarde desta segunda-feira, 26. Os oficiais apreenderam ainda peças de carro e televisores roubados que estavam escondidos no local. Um homem que tomava conta do espaço foi preso em flagrante por receptação dolosa.

Segundo a Polícia Militar, os agentes da Rota foram até o galpão, localizado na esquina da Rua Albino de Morais com a Rua Auriverde, na zona sul, após receberam uma denúncia anônima sobre roubo de veículos e desmanche clandestino. Por volta das 17h, os policiais apreenderam o segurança, que teria tentado fugir. Como estava sem documento, ele ainda não foi identificado, afirma a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Dentro do galpão, os policiais foram surpreendidos por dois tanques de guerra, um modelos M-41 A3 e outro Sucuri. Os blindados, no entanto, estavam sem o sistema de armamento e sem componentes do motor.

Os policiais também encontraram um caminhão, cerca de 500 aparelhos de televisão de 42 polegadas, diversos contêineres, além de um semirreboque - dentro do qual foram achadas peças de carro roubadas. O material apreendido foi devolvido para os verdadeiros proprietários.

De acordo com a SSP, o segurança alegou desconhecer a procedência da carga e disse ter sido contratado pelo dono do galpão para tomar conta do local. Em troca, poderia dormir no espaço. Depois de ser encaminhado ao 16º Distrito Policial (Vila Clementino), contudo, ele teria delatado o responsável pela carga roubada. Esse segundo suspeito está foragido.

Já o dono do galpão, identificado por documentos que estavam no interior do caminhão, também foi chamado para depor na delegacia.

Em nota, o Comando Militar do Sudeste informou que um dos blindados encontrados pela PM, o M-41 A3, chegou a pertencer ao Exército Brasileiro, mas o tanque teria sido adquirido em leilão pelo atual proprietário no dia 30 de maio de 2001. O Exército afirma, ainda, que nunca comprou modelos Sucuri e que o veículo encontrado no galpão pertenceria ao patrimônio da massa falida da extinta Engesa, empresa brasileira focada no setor bélico.

"Como as carcaças dos veículos em questão são de propriedade de um particular, tendo sido adquiridas de forma legal, o Exército não possui nenhuma ingerência ou responsabilidade sobre as mesmas", diz a nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.