Romaria com 40 mil pede chuva em Sorocaba

A romaria percorreu 14 quilômetros, entre a Catedral, no centro da cidade, e a capela histórica do bairro de Aparecidinha

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

13 Julho 2014 | 14h23

SOROCABA - Uma invocação foi acrescida às preces habituais dos 40 mil católicos que, segundo cálculo da Guarda Municipal, participaram da tradicional romaria de Aparecidinha, na manhã deste domingo,13, em Sorocaba. Os penitentes pediram chuva à Nossa Senhora Aparecida, cuja imagem foi levada num andor. Muitos fiéis levaram flores e garrafas de água.

A romaria percorreu 14 quilômetros, entre a Catedral, no centro da cidade, e a capela histórica do bairro de Aparecidinha. A represa que abastece a região está com o nível mais baixo dos últimos 20 anos em razão da estiagem. Pelo menos 33 bairros das regiões do Éden e Aparecidinha estão sob racionamento e recebem água em horários alternados.

A tradição se repete desde o final do século 19 quando uma peste assolou a região de Sorocaba, mas não atingiu o bairro de Aparecidinha, onde estava uma imagem da santa considerada milagrosa. Os religiosos da época decidiram transportar a imagem até a antiga igreja matriz, no centro, acreditando que a proteção se estenderia a toda cidade.

Desde então, a imagem de Nossa Senhora Aparecida é levada para a catedral no primeiro dia do ano e devolvida ao bairro no segundo domingo de julho. A imagem teria sido trazida pelo português Antonio José da Silva de Minas Gerais. Em 1785, o devoto construiu uma capela no bairro, hoje tombada pelo patrimônio histórico municipal. Foi o segundo templo dedicado à padroeira do Brasil, logo após a inauguração da capela pioneira em A|parecida, no Vale do Paraíba, em 1745 

Mais conteúdo sobre:
crise de água Sorocaba romaria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.