Rodovias para o litoral de SP continuam com lentidão após fim do feriado

Entre São Sebastião e Caraguatatuba, motorista percorreu trecho demorou quase 2h, ante os 30 minutos habituais

Reginaldo Pupo, O Estado S. Paulo

03 Janeiro 2013 | 19h08

SÃO SEBASTIÃO - Mesmo após o término do feriado prolongado de fim de ano, quando cerca de um milhão de turistas desceram para o litoral norte paulista, a Rodovia Rio-Santos, entre São Sebastião e Ubatuba, continuou registrando lentidão no trânsito no acesso às principais praias da região e às rodovias que fazem a ligação com a capital paulista durante a última quinta-feira, 3. Na volta do feriado do ano-novo, na terça e quarta passadas, turistas enfrentaram horas de lentidão. Alguns enfrentaram até 10h de viagem entre a costa sul de São Sebastião (Rio-Santos) e a capital, mesmo período percorrido entre São Sebastião e Franca, no interior de São Paulo. Fora da temporada a viagem é concluída em 2h30.

Apesar da maioria dos turistas já ter retornado às suas cidades de origem, a região continua recebendo turistas dia e noite e o movimento deve ser ampliado nesta quinta, devido ao fim de semana e às férias escolares. Entre São Sebastião e Caraguatatuba o motorista percorreu o trecho nesta quinta em quase 2h, ante os 30 minutos habituais.

A exemplo do que ocorreu no início da semana, quem estava saindo de Ilhabela precisou enfrentar três horas de fila para atravessar para o continente. O sistema de travessia por balsas, que possui seis embarcações, está com cinco em funcionamento. Uma balsa, com capacidade para pouco mais de 50 veículos, está parada desde o Natal aguardando o processo licitatório para que seja reformada e receba reparos, segundo a Dersa. Até quem optou pelo sistema de hora marcada para embarque enfrentou fila de 40 minutos.

O problema poderá perdurar pelos próximos dias. Isso porque apesar do término do feriado prolongado de Ano Novo, o trânsito nas rodovias litorâneas e nas que dão acesso ao litoral norte e Baixada Santista continuava intenso. Nesta quinta, mais carros deverão seguir para o litoral devido ao fim de semana.

Na última quarta, havia fila de espera de 3h para embarcar na balsa em Ilhabela com destino a São Sebastião e o trânsito continuava lento nas ruas principais da região do litoral norte e nos dois sentidos das estradas de acesso ao Vale do Paraíba e litoral norte. Na costa sul de São Sebastião, o motorista encontrava lentidão na região de Maresias.

Outro problema. Postos de combustíveis localizados no litoral paulista vêm sofrendo com falta de produtos desde o feriado de Ano Novo, deixando motoristas e turistas aguardando por horas na fila para aguardar o abastecimento. O problema vem sendo registrado em postos da Baixada Santista e litoral norte.

Segundo gerentes e frentistas ouvidos ontem, os caminhões que abastecem os postos tiveram dificuldades para chegar às cidades litorâneas devido aos intensos congestionamentos registrados nas rodovias de acesso à região. Os poucos veículos que conseguiram chegar às bombas não conseguiram atender à demanda, devido ao alto consumo registrado nesta época do ano, quando o litoral recebe três vezes sua população fixa.

Os proprietários de veículos que estavam em Ilhabela, no litoral norte, tiveram que esperar ainda mais, já que a fila para embarcar nas balsas sentido arquipélago durava em média de duas a três horas. O embarque de caminhões-tanque e dos que transportam botijões de gás atravessam o Canal de São Sebastião é feito em balsa exclusiva por medidas de segurança, às terças e quintas, das 8h às 16h. Mas devido ao trânsito nas estradas, os caminhões, em comboio, não conseguiram embarcar na hora marcada, gerando atraso no abastecimento dos postos.

Para piorar a situação, das seis embarcações em operação, uma não está funcionando desde o Natal, aguardando reforma de manutenção. Segundo a Dersa, que administra a travessia, a embarcação aguarda processo licitatório para o início dos trabalhos.

O Ilhabela Posto, localizado a 150 metros da balsa, ficou sem combustível durante cinco horas na quarta-feira, segundo o gerente de pista Lídio Evangelista, 26. "O pouco (combustível) que chegou não conseguiu atender à demanda, já que Ilhabela recebeu milhares de carros no feriado". Outros postos também registraram falta de etanol e gasolina.

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicom) informou que não tem conhecimento sobre qualquer problema relevante que esteja afetando o abastecimento na região litorânea de São Paulo. "Podem ocorrer atrasos pontuais na entrega de combustíveis aos postos, pois passamos pelo período de final de ano, quando ocorre o maior patamar de consumo", disse a entidade em nota. Ainda segundo o Sindicom, o consumidor não tem dificuldades em encontrar postos com oferta normal e os eventuais atrasos tendem a desaparecer nos próximos dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.