Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Rodovias de SP podem ter chuva e neblina no feriado prolongado

Estradas devem ter mais de 3 milhões de veículos; DER prevê volume maior em direção a Campos do Jordão e região serrana

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

25 Maio 2016 | 03h00

SOROCABA – O saída para o feriado prolongado de Corpus Christi deve lotar as rodovias que dão acesso às cidades turísticas da região da Serra da Mantiqueira e ao interior de São Paulo, a partir da tarde desta quarta-feira, 24.

Conforme o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão é de chuva e neblina para o Estado durante o período, o que aumenta em até 30% o risco de acidentes nas estradas. A Polícia Militar Rodoviária recomenda transitar com faróis baixos ligados o trajeto inteiro e manter distância segura em relação aos demais veículos.

As concessionárias de rodovias e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) preveem um volume maior de tráfego nas estradas de acesso a Campos do Jordão e região serrana do interior paulista. De acordo com a Agência de Transportes do Estado de São Paulo, pouco mais de 2 milhões de veículos vão trafegar pelas rodovias concedidas, sendo que a metade deles usará o Sistema Ayrton Senna-Carvalho Pinto, de acesso à região da Mantiqueira e litoral norte.

O DER prevê que 1,36 milhão de veículos usarão as rodovias não concedidas. Nas rodovias federais, devem passar cerca de 600 mil veículos.

Embora a previsão seja de um número menor de veículos seguindo para a Baixada Santista – cerca de 265 mil carros – pode ser adotada a Operação Comboio, em caso de chuva ou neblina. O tráfego nas rodovias deve ficar intenso também na manhã de quinta-feira, feriado de Corpus Christi.

No Sistema Anhanguera-Bandeirantes, que atende a região de Campinas, postos de serviços estarão recolhendo peças para a Campanha do Agasalho do Fundo Social de Solidariedade do Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.