Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo/Divulgação
Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo/Divulgação

Rodovia Mogi-Bertioga segue interditada três dias após queda de barreira

Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo, não há previsão para que a via seja liberada; alternativas são Sistema Anchieta-Imigrantes, Tamoios ou Oswaldo Cruz

Ludimila Honorato, O Estado de S.Paulo

19 Fevereiro 2018 | 09h12

SÃO PAULO - A Rodovia Mogi-Bertioga (SP-098) segue interditada na manhã desta segunda-feira, 19, depois que uma queda de barreira, na última sexta-feira, 16, provocou o bloqueio no KM 82. Segundo Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo (DER-SP), que administra a via, não há previsão para liberação.

Na sexta-feira, após a queda de barreira, houve desvio e interdição do tráfego no KM 69. Desde então, máquinas trabalham para retirar terra, pedras e árvores do local. No sábado, 17, a rodovia ficou interditada também no KM 87 e 88,5. Na manhã desta segunda-feira, a via permanecia totalmente interditada do KM 69 ao KM 98.

Segundo o DER, a limpeza está praticamente concluída e engenharias realizam uma avaliação no local para verificar se há risco de nova queda debarreira ou se o asfalto está danificado, por exemplo. Dependendo dos resultados da avaliação, a rodovia poderá ser liberada ou passar por obras.

Para quem utilizaria a rodovia, o DER recomenda como alternativas o Sistema Anchieta-Imigrantes, Tamoios ou Oswaldo Cruz.

 

Mais conteúdo sobre:
Rodovia Mogi-bertioga

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.