Roda dos Expostos é destaque na Santa Casa

Roda dos Expostos: peça do século 19, está no Museu da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de SP

Felipe Frazão, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2011 | 00h00

Entre as mais de 7.500 peças, documentos e obras do acervo do Museu da Santa Casa de Misericórdia de SP, a coordenadora Maria Nazarete de Barros Andrade tem especial carinho pela Roda dos Expostos. "Ela comove a gente pela história das crianças abandonadas." A roda é um cilindro giratório de madeira com uma pequena porta. Ali, pais e mães sem condições de criar filhos deixavam os bebês. Ao girarem a roda, os bebês passavam para o interior do prédio e, o soar de um sino, avisava as irmãs, encarregadas de cuidar das crianças rejeitadas. O objeto ficava instalado no muro da Santa Casa, na Rua Dona Veridiana.

O museu completou dez anos no mês passado, com Maria Nazarete à frente. "Faço tudo com muito carinho", conta ela, há 20 anos na Santa Casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.