Rock, samba, comédia. O dia promete

Evento que começou animado ontem, com show de Rita Lee para 20 mil pessoas, terá até as 18h de hoje outras centenas de atrações

Lucas Nobile, O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2011 | 00h00

A 7.ª Virada Cultural de São Paulo - que começou às 18 horas de ontem com 20 mil pessoas lotando a Praça Júlio Prestes, no centro, para ver o show de Rita Lee - continuará até as 18 horas de hoje com centenas de opções.

Sambistas de primeira serão atração na República - a programação começa às 8h, com o mestre portelense Monarco, segue com o compositor Riachão e termina com Paulinho da Viola e Orquestra de Cordas de Curitiba. Fãs de música instrumental podem ver a inventiva Orkestra Rumpilezz, às 13 h, no Palco Libero Badaró, e as big bands do Movimento Elefantes no Parque da Luz. No Palco Júlio Prestes, a fanfarra nostálgica será embalada por RPM, Blitz, Plebe Rude e Frejat. Na Barão de Limeira estarão Almir Sater e Renato Teixeira. Às 17h, tem Erasmo Carlos no Palco Arouche e Jorge Mautner na 15 de Novembro.

Pelo palco da Estação da Luz passarão bailarinos da Cisne Negro e da São Paulo Companhia de Dança. Novidade nesta edição é uma ópera ao ar livre no Pátio do Colégio: a Orquestra Sinfônica Municipal e o Coral Lírico apresentam Pagliacci, às 19h. E a febre da stand-up comedy também chega à Virada. Danilo Gentili é esperado no palco do Viaduto do Chá.

Entre os incidentes registrados ontem, uma mulher desmaiou na região da República e foi rapidamente socorrida. Na mesma área, um homem aparentemente alocoolizado e ferido pediu ajuda a PMs alegando ter se envolvido numa briga. / COLABORARAM MARIA EUGÊNIA DE MENEZES e ROBERTO NASCIMENTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.