Risco de deslizamento exige mais remoções

O governo estadual decidiu remover mais 450 famílias da Serra do Mar após geólogos da Fundação Florestal detectarem aumento no risco de deslizamentos na região de Cubatão. A cota 95/100 - onde o perigo de deslizamento chegou ao nível 4 após as fortes chuvas de janeiro - não vai mais ser urbanizada, como previa o Programa de Recuperação Ambiental da Serra do Mar, orçado em R$ 1 bilhão e iniciado em 2008. As 350 famílias que ficariam na cota 95/100 foram notificadas no fim do mês passado sobre a impossibilidade de permanecerem no local. O bairro vai sumir. Outras cem famílias que ficariam em áreas programadas para serem urbanizadas na Cota 200 também serão removidas - o comunicado de desapropriação chegou às famílias há cerca de 20 dias. "Na Cota 200, as próprias obras de urbanização, como a perfuração de rochas para levar rede de esgoto, causaram muitas trepidações. Houve uma reclassificação dos riscos dessas áreas pelos nossos geólogos", revelou Fernando Chucre, coordenador do programa de revitalização. / D.Z.

O Estado de S.Paulo

03 Março 2013 | 02h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.