Rios sobem e alagam pelo menos 6 cidades no interior de São Paulo

Em Capivari, bombeiros usaram barcos para resgatar moradores; Rio Piracicaba transborda em área urbana

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2016 | 22h27

SOROCABA - As fortes chuvas com rajadas de vento que espalharam destruição pelo interior paulista nesta semana também fizeram o nível dos rios subir, alagando pelo menos seis cidades. Em Capivari, região de Piracicaba, o Corpo de Bombeiros usou barcos para resgatar moradores ilhados pela cheia do Rio Capivari.

De acordo com a prefeitura, 36 famílias ficaram desalojadas e foram abrigadas em uma escola. Uma academia de ginástica também recebia flagelados. Na tarde desta terça-feira, 7, a cidade registrava 12 pontos de alagamento e várias casas estavam debaixo d’água. A enchente encobriu ruas, avenidas e estradas.

Em Bom Jesus dos Perdões, o Rio Atibaia extravasou e atingiu 40 residências no bairro Atibainha, segundo a Defesa Civil. No bairro Hortência, uma casa tomada pelas águas desabou, deixando uma pessoa ferida. Um muro cedeu e outros três imóveis foram interditados. Pelo menos dez moradores foram removidos para casas de parentes. O Capivari transbordou em Monte Mor, atingindo casas nos bairros Jardim Progresso, Capoavinha e Centro. A Defesa Civil encontrava dificuldade para convencer os moradores a deixar as casas alagadas. Havia temor de saques.

Piracicaba. O Rio Piracicaba atingiu vazão de 680 metros por segundo e transbordou na área urbana de Piracicaba. Trechos da Avenida Beira-Rio estavam alagados. A Defesa Civil já havia notificado os moradores para deixar as casas. No distrito de Artemis, zona rural, o rio atingiu 830 metros e alagou vastas pastagens. Sítios e chácaras foram tomados pelas águas na região do Tanquã.

Em Campinas, o Rio Atibaia transbordou no Distrito de Sousas. As águas atingiram duas praças e moradores deixaram as casas. Em Santa Bárbara d’Oeste, o Ribeirão dos Toledos alagou ruas do Jardim Conceição e, em Sumaré, o Rio Quilombo invadiu o Jardim Primavera. 

O excesso de chuva também elevou o nível do Rio Tietê no interior. Em Salto, as águas atingiram o Parque das Lavras e o complexo turístico da cachoeira, na região central da cidade. O Memorial do Rio Tietê, a Ponte Pênsil e a Ilha dos Amores foram interditados. A previsão era de que o rio subisse mais 40 cm ainda nesta terça.

Em Tietê, o rio transbordou e o estádio do Comercial ficou debaixo d’água. Sete casas foram atingidas pela cheia e duas, com risco de desabar, foram interditadas. Moradores estavam sendo retirados das áreas ribeirinhas pela Defesa Civil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.