Rio transborda em Cubatão e deixa famílias desabrigadas

Segundo a prefeitura, a cidade continua em estado de atenção com o risco de novas chuvas

Luciano Bottini Filho,

18 Março 2013 | 12h14

O rio Pilões, em Cubatão, na Baixada Santista, transbordou com as chuvas que atingiram o litoral paulista nesta final de semana e deixou mais sete famílias desabrigadas. No dia 22 de fevereiro, 210 famílias às margens do rio tiveram que ser removidas. Cem delas continuam alojadas em um ginásio desportivo no centro da cidade, junto com as vítimas desse último temporal na tarde de domingo (17).

Segundo a Prefeitura de Cubatão, a cidade continua em estado de atenção com o risco de novas chuvas. No domingo, choveu 189 milímetros em 24 horas - a partir de 100 milímetros já é anunciado o estado de atenção. O acumulado das últimas 84 horas é de 203,4 milímetros de chuva, medidos do bairro no ponto mais alto da Serra do Mar, o Cota 400. Os temporais coincidiram com a alta da maré, de 1,1 metro, o que provoca um aumento no nível dos rios que cortam a cidade.

Foram registrados deslizamentos nos bairros Cota 200 e Pilões. A avenida Tancredo Neves, que liga o centro de Cubatão a Santos, teve 300 metros de alagamento. Veja abaixo vídeos postados por usuários do Youtube em Cubatão:

Um morador registrou uma enxurrada no Cota 200, em que água descia de um morro em alta velocidade.

Sabrina Doguinhos mostrou como uma idosa perdeu tudo durante as chuvas em Cubatão. A vítima não tem família para ajudá-la. O vídeo foi feito enquanto a cinegrafista tentava salvar animais.

O vídeo de Camila Alencar mostra a situação da barragem da Sabesp, no rio Pilões, onde famílias tiveram que ser removidas

Mais conteúdo sobre:
Cubatão chuva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.