Rio transborda e deixa dois bairros isolados em Boituva

Mais de 100 famílias de bairros rurais ficaram ilhadas e algumas foram removidas de barco pelo Corpo de Bombeiros

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

22 Janeiro 2017 | 18h49

SOROCABA – As chuvas que atingiram a região na noite de sábado, 21, fizeram o Rio Sorocaba transbordar, deixando ilhadas mais de 100 famílias em bairros rurais de Boituva, interior de São Paulo. A enchente cobriu ruas e estradas e as águas entraram nas casas. No bairro Cachoeirinha, cerca de 70 chácaras foram atingidas. Algumas famílias foram removidas de barco pelo Corpo de Bombeiros. No Terras de São Francisco, dezenas de casas foram atingidas e quatro famílias deixaram os imóveis. A prefeitura preparou o Centro Municipal de Eventos para receber desabrigados, mas na tarde deste domingo, 22, as águas estavam baixando.

Em Laranjal Paulista, a chuva forte causou a queda de parte da arquibancada e de uma torre de iluminação do Estádio Municipal Acácio Luvizotto, no Jardim São Cristóvão. O muro do Colégio São Vicente de Paula, no bairro Matadouro, desabou. No bairro Pedro Zanella, um córrego transbordou e invadiu as casas. Também houve alagamentos na região central da cidade. No bairro Abóboras, o temporal destruiu um silo de armazenamento de grãos e a cobertura de uma granja de frangos.

A chuva, durante a noite, também causou estragos e alagamentos em Bragança Paulista. O Corpo de Bombeiros precisou usar um bote para resgatar 12 pessoas que ficaram ilhadas na Avenida Imigrantes, no centro da cidade. Uma caminhoneta foi arrastada pela enxurrada e só parou após chocar-se com um poste. Os bombeiros resgataram o motorista. Em Atibaia, o temporal causou enchentes nos bairros Jardim Imperial, Jardim Brasil e Tanque.

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil reclassificou do estado de atenção para estado de alerta o município de São Sebastião, em razão do risco de deslizamentos na região sul do município. Houve erosões e escorregamento de encostas no Morro do Esquimó, às margens da rodovia Rio-Santos, e no bairro Juqueí. Em Campos do Jordão, as chuvas deixaram em estado de atenção áreas com quatro mil casas e 92 estabelecimentos comerciais. São, ao todo, 173 pontos de risco, sendo 122 para deslizamentos e 51 para inundações.

Mais conteúdo sobre:
Chuva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.