Rio tem 3ª semana de moda do ano

Para acertar calendário, evento foi antecipado

HELOÍSA ARUTH STURM / RIO, O Estado de S.Paulo

08 de novembro de 2012 | 02h03

A temporada inverno 2013 da Fashion Rio começou ontem com programação mais enxuta que as edições anteriores. Com apenas 18 apresentações previstas no Píer Mauá, na região portuária do Rio, algumas marcas preferiram ficar de fora desta edição, que já é a terceira do ano. "Tem menos desfiles, mas está com uma qualidade maravilhosa", afirmou Paulo Borges, organizador das semanas de moda do Rio e de São Paulo.

Até então programado para janeiro e fevereiro, o evento foi antecipado por uma mudança no calendário de moda, antiga reivindicação do setor. A medida serve para otimizar a produção, já que aumentará o intervalo entre confecção, venda e entrega, diminuindo os prejuízos com cancelamentos e devoluções.

Pela manhã, jovens estilistas apresentaram suas criações no Rio Moda Hype, espaço dedicado aos estreantes. O primeiro desfile da tarde trouxe os tecidos rústicos em tons dourados e avermelhados da nova coleção da Acquastudio, inspirada nos tons quentes das queimadas do cerrado brasileiro.

Alexandre Herchcovitch trouxe da cultura folk andina, com um toque futurista, os elementos que modelam os ponchos, macacões, vestidos e demais peças de cores vibrantes e tecidos tecnológicos que se misturam a trabalhos artesanais.

Por volta das 20h, dez modelos negros fizeram um protesto para pressionar os organizadores da Fashion Rio a aumentar o número de negros nas passarelas. O ato foi organizado pela ONG Educafro.

O desfile da Oh Boy! se inspirou nas imagens que costumam se tornar virais na internet, como bichos de estimação. As estrelas foram o cão Johnny e um gatinho branco.

Ao som da banda RPM, modelos desfilaram as criações da TNG, inspiradas nos exploradores do século 21. A grife sempre leva à passarela uma celebridade e desta vez quem brilhou foi Rodrigo Lombardi, o Théo de Salve Jorge.

Durante os desfiles, as modelos tiveram de tomar cuidado com goteiras formadas pelo funcionamento do ar-condicionado. As goteiras também incomodaram quem estava na plateia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.