MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO
MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO

Rio-Santos permanece interditada 24 horas após interdição

Chuvas derrubaram 18 barreiras; quem vai a Toque-Toque Pequeno e a outras praias perto de São Sebastião deve seguir pela Tamoios

Reginaldo Pupo, Especial para o Estado

25 Dezembro 2014 | 19h37

SÃO SEBASTIÃO - Após quase 24 horas ininterruptas de fortes chuvas que provocaram inundação, falta de luz, queda de 18 barreiras e a interdição total da Rodovia Rio-Santos, a cidade de São Sebastião, no litoral norte paulista, amanheceu nesta quinta-feira, 25, com sol forte e moradores dos bairros da costa sul tentando retomar a rotina. Um dos pontos críticos ainda em análise pelo Instituto Geológico, o quilômetro 147 da Rio-Santos, que apresentou recalque na pista, continua interditado pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

Com a interdição, que não tem data para acabar, quem sair de São Paulo ou do interior em direção às Praias de Boraceia, Jureia, Barra do Una, Juqueí, Barra do Sahy, Baleia, Camburi, Boiçucanga, Maresias, Paúba e Santiago deve seguir pela Rodovia Mogi-Bertioga ou Anchieta-Imigrantes. Já quem pretende seguir para as Praias Toque-Toque Pequeno, Calhetas, Toque-Toque Grande, Guaecá, Barequeçaba, Pitangueiras, Praia Grande, centro e praias da Costa Norte deverá usar a Rodovia dos Tamoios, que liga São José dos Campos a Caraguatatuba. O Sistema Ayrton Senna-Carvalho Pinto e a Via Dutra têm acessos às Rodovias Tamoios e Mogi-Bertioga. 

A prefeitura informou que, desde quarta-feira, montou uma força-tarefa com equipes e máquinas que trabalha ininterruptamente para assegurar que os bairros e as praias mais atingidos pela chuva recebam manutenção necessária e serviços de limpeza. 

Segundo a Defesa Civil, choveu 229 milímetros, o equivalente ao previsto pelo Plano de Contingência da Defesa Civil para um período de quatro meses. “A cidade está novamente pronta para receber os visitantes para o ano-novo e a temporada de verão”, disse o prefeito Ernane Bilotti Primazzi (PSC).

Sem prejuízos. Apesar da interrupção entre os bairros da costa sul e o centro, o prefeito garantiu que a dificuldade de deslocamento entre as regiões não vai prejudicar o atendimento à população.

De acordo com ele, a prefeitura vai tornar disponíveis serviços municipais para as duas localidades. Em Boiçucanga, que ficou sem água por causa de um deslizamento de terra, o abastecimento foi normalizado.

Ainda de acordo com a Defesa Civil, não há mais famílias desalojadas. As 50 pessoas que precisaram deixar suas casas por causa do volume de água já retornaram às suas residências.

A secretária de Trabalho e Desenvolvimento Humano de São Sebastião, Roseli Trevisan Primazzi, informou que a distribuição das doações recolhidas começará a ser feita a partir das 8 horas desta sexta-feira, 26.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Rio-Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.