Rio quer UPP e Cidade da Polícia em Manguinhos

A 600 metros das "ramblas" de Manguinhos, o governo do Rio investe R$ 70 milhões em um centro integrado para a Polícia Civil. A Cidade da Polícia, erguida no terreno de 66 mil metros quadrados da antiga gráfica da Souza Cruz, abrigará 3 mil policiais distribuídos em delegacias especializadas, centro de monitoramento e inteligência, esquadrão antibombas e treinamentos. A inauguração será em janeiro.

/ A.P., O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2012 | 03h02

A Secretaria Estadual de Segurança também quer instalar uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) no complexo em novembro. O local escolhido para o projeto faz divisa com o Jacarezinho, região com altos índices de violência em função do tráfico.

O governo diz que a Cidade da Polícia vai diminuir a "mancha criminal" na zona norte e "faz parte de um processo de reorganização da polícia no Rio para a consolidação da política de segurança, além da pacificação da cidade." Os confrontos com a polícia ainda ocorrem com frequência e forçaram a interrupção das obras em diversos momentos. "Cedemos materiais, como máquinas e estruturas de concreto, para eles (bandidos) montarem barricadas contra a PM. Qualquer movimento de viaturas, a gente corre para se esconder nas pilastras", disse um funcionário, que não se identificou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.