Rio: perícia aponta precariedade de parque que matou 2

Os laudos da perícia do acidente que matou duas pessoas no parque de diversões Glória Center, em Vargem Grande, zona oeste do Rio, confirmam as más condições das instalações e a falta de manutenção dos brinquedos, segundo a Polícia Civil.

Priscila Trindade, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2011 | 00h00

A delegada Adriana Belém, titular da 42.ª DP (Recreio dos Bandeirantes), recebeu anteontem os documentos. Os laudos foram anexados ao inquérito que deve ser entregue ao Ministério Público até amanhã.

No dia 14, o brinquedo Tufão se soltou e matou duas pessoas. Alessandra Aguilar, de 17 anos, estava na fila da bilheteria do Glória Center para comprar ingresso quando foi atingida. Com traumatismo craniano, o adolescente Victor Alcântara Oliveira, de 16, chegou a ser levado para o Hospital Miguel Couto em estado grave, mas morreu dois dias depois. Outras sete pessoas ficaram feridas.

Histórico. Com esse acidente, agora já são quatro pessoas que morreram no Glória Center. Um funcionário do parque, Diogo Melo de Paiva, de 23 anos, morreu em um acidente em junho em um brinquedo chamado Surfe. O parque estava em Paty do Alferes, na região sul do Estado. Em 2006, Róbson da Costa, de 14 anos, morreu após cair de um brinquedo. Em 2008, outro acidente deixou dois feridos.

A delegada Adriana Belém, responsável pela investigação do acidente do dia 14, havia aberto inquérito por homicídio culposo, (quando não há intenção de matar). No entanto, a informação de que outros incidentes haviam ocorrido não foi dada pela dona do parque, Maria da Glória Pinto, o que, na opinião da delegada titular da 42.ª DP, agrava o caso. Maria da Glória foi indiciada por homicídio doloso (com intenção de matar).

O parque não tinha alvará da prefeitura para funcionar, mas possuía laudo do Corpo de Bombeiros para festa com lotação de 200 pessoas. No entanto, segundo testemunhas, entre 1,5 mil e 2 mil estavam no local no momento do acidente

O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) do Rio informou que abriu inquérito sobre o acidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.