Rio não vai autorizar novos blocos de carnaval de rua

Prefeitura quer diminuir foliões na zona sul em 50% e planeja barrar alguns desfiles e multar quem urinar nas vias

Pedro Dantas / RIO, O Estado de S.Paulo

15 Março 2011 | 00h00

A prefeitura do Rio não vai autorizar nenhum novo bloco de carnaval em 2012 e quer diminuir em 50% o número de foliões nas ruas da zona sul carioca. De acordo com o secretário municipal de Turismo, Antônio Pedro Figueiras, o público dos blocos de rua foi quase o dobro do estimado. O número de foliões esperado pelos blocos somava 2,6 milhões de pessoas, mas as ruas da cidade receberam 4,9 milhões de foliões.

O secretário reconheceu que em alguns bairros a população não conseguiu se locomover de carro e houve sobrecarga no sistema de transportes. Conforme a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, a cidade ainda recebeu 1 milhão de turistas - 40% estrangeiros -, que renderam receita de US$ 740 milhões.

"O grande exemplo foi o Bloco da Preta. Não dá para a pessoa apresentar um pedido de autorização do bloco para 30 mil pessoas e tuitar o bloco para 400 mil seguidores. Apareceram 200 mil", disse o secretário, em referência ao bloco A coisa tá preta, organizado pela cantora Preta Gil (foto). O bloco desfilou em Ipanema no dia 27 e houve destruição de um projeto de replantio da vegetação de restinga, que foi pisoteado. Vidraças de prédios também foram alvo de vandalismo. A Assessoria de Imprensa da cantora Preta Gil informou que ela está de férias e não comentaria as declarações do secretário.

Alguns blocos podem ser transferidos para outros bairros ou desautorizados. "O critério será de antiguidade e tradição, pois foram os blocos mais antigos que reativaram o carnaval de rua do Rio", disse Figueiras. O secretário não descartou, no entanto, a diminuição do número de desfiles, como no caso da tradicional Banda de Ipanema, que atualmente desfila três vezes. "A autorização dependerá da capacidade de carga dos bairros, que é calculada levando em conta a população local, efetivo policial e de garis. No caso da zona sul, a região suporta receber 750 mil foliões durante todo o carnaval, mas recebeu 1,5 milhão", revelou. Neste ano, 424 blocos foram autorizados em toda a cidade. O centro do Rio também teve sobrecarga de foliões. A estimativa era receber 1,4 milhão e 2,8 milhões brincaram nos blocos.

A prefeitura ainda enviará para a Câmara um projeto para multar as pessoas flagradas urinando nas ruas e prometeu aumentar o número de banheiros químicos em 2012. Neste ano, os contêineres e banheiros químicos recolheram o equivalente a três piscinas olímpicas. Três banheiros foram roubados e 777 pessoas detidas por urinar em via pública.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.