Rins de crianças mortas pelo pai em Franca já tem receptores

Quatro pessoas, todas do interior de São Paulo, serão beneficiadas; dois homens receberam os fígados ontem

Brás Henrique, O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2008 | 17h59

Os quatro rins, dos irmãos Letícia e Alexandre, de 11 e 7 anos, respectivamente, serão transplantados até o fim da noite desta terça-feira, 28, em quatro pessoas. Os receptores são: uma mulher de 17 anos, de Marília; um homem de 33 anos, de Araçatuba; um homem de 36 anos, de Franca; e Laurici Aparecida de Oliveira, de 47 anos, de Nova Aliança, que recebeu o órgão nesta manhã.   Veja também: Fígado de crianças mortas em Franca são transplantados   Os irmãos foram vítimas do próprio pai, Helder Massucato Rezende, de 45 anos, na última sexta-feira. Ele matou a própria mãe, Lourdes, de 74 anos, atirou na cabeça da mulher Valéria Gomes Freitas, de 37, nos três filhos e depois se suicidou. Valéria está se recuperando. Júlia, a gêmea de Letícia, foi operada no final desta tarde para descompressão do cérebro. Ela estava em coma e também teve perda de massa encefálica.   A dona de casa Laurici agradeceu a família pela doação do órgão das crianças quando terminou o transplante. "Alguma coisa muito boa está sendo reservada para a mãe dessas meninas", disse. A cirurgia, que durou mais de cinco horas, foi realizada no Hospital de Base, de São José do Rio Preto. O nefrologista João Fernando Picollo, que coordenou o transplante, disse que Laurici deve receber alta em 15 dias. Ela é portadora de insuficiência renal e há sete faz tratamento de diálise no HB   A Polícia Civil está começando a investigar o caso, ouvindo vizinhos e parentes, para saber o que teria provocado a fúria de Rezende, que era depressivo e tinha envolvimento com alcoolismo e drogas.   (Com Chico Siqueira, especial para O Estado de S.Paulo)   Atualizado às 19h36 para acréscimo de informações  

Tudo o que sabemos sobre:
FrancaassassinatopolíciaSanta Casa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.