Revista de bagagens de mão ficará mais 'light'

Passageiros de voos domésticos só terão de tirar cintos, sapatos e laptops na fila do aeroporto se agentes mandarem; objetivo é acelerar processo

, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2010 | 00h00

Na fila. Objetivo é acelarar procedimentos: PF supervisiona as inspeções                

 

 

 

 

 

 

 

BRASÍLIA

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) alterou ontem a forma de revista de passageiros e bagagens de mão nos voos domésticos. O agente de proteção só vai solicitar que o passageiro retire objetos pessoais (como chapéu, cinto, sapatos etc.) ou que abra maletas de computadores portáteis em casos de dúvidas, para confirmar ou não a presença de item proibido em seu interior.

Com isso, no momento do embarque o processo de inspeção deverá ficar mais ágil nos principais aeroportos. O objetivo da inspeção dos passageiros e de suas bagagens de mão é prevenir que armas, explosivos, artefatos ou agentes químicos, biológicos, radioativos, nucleares ou substâncias e materiais proibidos cheguem à aeronave. A determinação foi publicada ontem no Diário Oficial da União.

Essas inspeções são conduzidas por Agentes de Proteção da Aviação Civil, sob supervisão da Polícia Federal. Os critérios para os casos em que passageiros e bagagens devam ser submetidos à inspeção mais detalhada são definidos pela PF.

Acidentes. Outra resolução publicada ontem ainda detalha as diretrizes para o gerenciamento de risco à segurança da aviação civil contra atos de interferência ilícita. Por essa determinação, fica estabelecido que a Anac será responsável por adotar no Brasil os padrões e práticas internacionais e reavaliar medidas de segurança. As novas resoluções também fazem parte do processo de revisão das normas brasileiras da aviação civil, que vem sendo realizado pela agência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.