Réveillon 'verde' do Rio terá 16 minutos de fogos

Tema da maior festa da virada do Brasil neste ano será a Rio+20, conferência sobre clima que a capital fluminense sediará em 2012

FÁBIO GRELLET / RIO, O Estado de S.Paulo

17 Dezembro 2011 | 03h04

Durante os 16 primeiros segundos de 2012, o céu de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, ficará verde, como efeito do show de fogos de artifício promovido pela prefeitura carioca. O tema da maior festa de réveillon do Brasil será a sustentabilidade e a Rio+20, conferência sobre o clima que a capital fluminense sediará em 2012.

O show pirotécnico vai durar 16 minutos e consumir 24 toneladas de fogos de artifício. A primeira etapa, em verde, vai homenagear as matas. Em seguida, as cores predominantes serão amarelo e vermelho (em referência ao sol), azul (água), multicolorida (fauna e flora) e, por fim, branco e azul (vento).

De acordo com o secretário municipal de Turismo do Rio, Antônio Pedro Figueira de Mello, cerca de 2 milhões de pessoas devem acompanhar a queima de fogos que será distribuída em 11 balsas. Ele informou ainda que o espetáculo terá mais de 27 mil bombas com sistema de disparo computadorizado. Segundo os técnicos, os fogos que serão utilizados neste ano terão alcance de 90 a 350 metros.

Por causa da grande quantidade de lixo que todo ano é recolhido depois da festa, o secretário sugere que o público que for assistir ao espetáculo leve um saco para recolher o lixo. Seria ainda uma forma sustentável de contribuir com a festa.

Palco. Haverá dois palcos principais na praia, na frente do Copacabana Palace, e outro na altura da Rua Santa Clara. O primeiro, chamado Sol, terá o ator Otaviano Costa como mestre de cerimônias e atrações como Beth Carvalho, O Rappa, Latino e a bateria da Beija-Flor. Os shows ocorrerão das 18h10 às 3h30.

O segundo palco, chamado Água, será comandado pela apresentadora Fiorella Matheis e terá Moraes Moreira, Blitz, as escolas Unidos da Tijuca e Mangueira. Outros dois palcos secundários, na frente da Rua Xavier da Silveira e no Leme, terão DJs.

A festa em Copacabana custou R$ 17,2 milhões - a prefeitura vai arcar com R$ 3,2 milhões deles.

A administração municipal também vai promover festas de réveillon em outros oito bairros, além de queima de fogos na comunidade da Rocinha, na zona sul, ocupada no mês passado por forças de segurança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.