Evelson de Freitas/AE
Evelson de Freitas/AE

Retirada dos veículos envolvidos em engavetamento deve terminar na sexta

Acidente na Imigrantes matou motorista de carreta e deixou 51 feridos, dois deles em estado grave

Marcela Gonsalves e Solage Spigliatti, estadão.com.br

15 de setembro de 2011 | 14h05

A retirada dos veículos que se envolveram no engavetamento na Rodovia dos Imigrantes ocorrido na tarde de quinta-feira, 15, está terminando, restando apenas uma carreta na via, segundo a concessionária Ecovias. O acidente matou o motorista de uma carreta e deixou 52 feridos, dois deles em estado grave.

 

Foram removidos pelo menos 86 veículos. A limpeza da rodovia teve início nesta madrugada. A Polícia Rodoviária Estadual avaliará a pista para checar se há condições de tráfego. No momento, a pista norte permanece bloqueada.

 

Segundo entrevista do comandante da Polícia Rodoviária à rádio Estadão ESPN, o engarrafamento começou por volta das 12h45, na altura do km 41 da pista sentido capital, na Represa do Alvarenga, em São Bernardo do Campo, e se propagou por cerca de dois quilômetros.

 

Dezoito equipes dos bombeiros - com um total de 60 homens - foram mobilizadas para o resgate. As outras vítimas foram socorridas aos prontos socorros de Diadema, Mauá, Cubatão e Santos.

 

Os bombeiros também precisaram combater um incêndio em um caminhão que transportava produtos perigosos, mas não estava carregado. O fogo teria sido causado por resquícios dos produtos, segundo a Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes,

 

A pista sul da Rodovia Anchieta está em operação comboio, no sentido litoral, assim como a Rodovia dos Imigrantes, na mesma direção, e segue com fluxo carregado de veículos. A subida também está lenta, mas por excesso de caminhões. Na chegada a São Paulo, congestionamento do quilômetro 13 ao 10.

 

 

Ainda não há informações sobre a causa do engavetamento, mas a forte neblina no local que deixou a visibilidade inferior a 30 metros pode ter contribuído. De acordo com informações da rádio Estadão ESPN, os gestores da rodovia acreditam que este acidente seja o maior da história da Imigrantes.

 

Desespero. Uma mulher que estava num dos carros esmagados no engavetamento relatou que foi obrigada a abandonar o veículo. "Saí pela grama desesperada só escutando as porradas. Atravessei correndo e todo mundo gritando que ia explodir". A mulher reportou que viu pessoas correndo, umas até nuas, temendo a explosão de um dos caminhões. "Parecia boliche", comparou.

No fim do relato, a mulher citou vítimas - ela ressaltou mulheres com crianças - e aproveitou para fazer apelo por segurança na rodovia, perigosa na sua opinião.

 

Texto atualizado às 6h30h.

Tudo o que sabemos sobre:
estradasacidenteImigrantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.