'Resultados de investimentos já aparecem', diz Kassab

Excesso de chuva causou transbordamento do Rio Tietê e impediu o trânsito em várias vias de SP

estadao.com.br,

08 de dezembro de 2009 | 11h35

Dos mais de cem pontos de alagamento, 26 estão intransitáveis. Foto: Werther Santana/AE 

 

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, disse a repórteres no fim da manhã desta terça, 8, que os resultados dos investimentos da Prefeitura em relação às chuvas na cidade já começam a aparecer.

 

Veja também:

blog Blog do Trânsito: Chuva provoca caos em SP; acompanhe ao vivo

especialEspecial: Relembre as principais enchentes dos últimos dez anos

mais imagens Galeria de fotos do caos em São Paulo

linkAumentam áreas com riscos de deslizamentos de terra em SP

linkIda ao trabalho vira missão impossível

linkSP vive dia de caos com alagamentos e mortes pela chuvas

 

Kassab se referia aos piscinões do Pirajussara e do Aricanduva, nas zonas oeste e leste, que, segundo ele, "tiveram um comportamento bom" durante a chuva que atingiu a região metropolitana de São Paulo desde a madrugada desta terça. "A mesma intensidade de chuva, até o ano passado causava transbordamento. As obras mostraram seu efeito", disse em entrevista transmitida ao vivo pela televisão.

 

O prefeito, que afirma que os trabalhos de limpeza de bueiros estão sendo feitos adequadamente, informou que o uso de bombas está sendo aplicado para escoar o excesso de água do rio. Segundo o prefeito, a limpeza ocorreu de acordo com o esperado e o que provocou os alagamentos foi o excesso de chuva.

 

Parte das principais vias da capital foi interditada por conta de alagamentos. O Rio Tietê chegou a transbordar, impedindo o tráfego na marginal. "O pior ponto foi na Zona Leste", segundo o prefeito, onde uma pessoa morreu e uma casa desabou.

 

Trânsito

 

De acordo com Kassab, dos mais de cem pontos de alagamento na capital, 26 estavam intransitáveis. O prefeito de São Paulo informou que mais de 700 funcionários da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) estão nas ruas desde cedo para tentar organizar o trânsito.

 

O secretário de Transportes de São Paulo, Alexandre de Morais, anunciou que o rodízio municipal desta terça-feira, que vale para veículos com placas de final 3 e 4, foi suspenso na parte da manhã e que as multas por desrespeito à medida também foram canceladas. No período da noite (das 17 horas às 20 horas), o rodízio voltará a valer.

 

Devido aos pontos de alagamento, várias linhas de ônibus também deixaram de circular. No Terminal Barra Funda, por exemplo, havia motoristas que estavam inativos desde às 7h e só voltaram a circular perto das 11h, ainda enfrentando as águas.

 

Kassab disse ainda que a secretária estadual de Saneamento e Energia, Dilma Pena, avalia a possibilidade de instalar uma bomba a mais na Usina Elevatória de Traição para melhorar o escoamento da água. Segundo o prefeito, a cabeceira do Rio Tietê foi o local mais atingido do rio. "Mas, nas próximas horas, haverá a reversão com o acionamento da bomba adicional", previu.

 

(Com informações de Solange Spigliatti, da Central de Notícias, de Marta Valim e Diego Zanchetta, de O Estado de S. Paulo)

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulochuvaalagamentostrânsito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.