Restaurante diz que vai processar Eletropaulo após ficar 20 horas sem luz

Dono da Lellis Tratoria diz ter tido prejuízo de R$ 20 mil; chuva aumentou demanda, afirma companhia

Artur Rodrigues, O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2012 | 22h14

SÃO PAULO - Após enfrentar um apagão de cerca de 20 horas entre terça e esta quarta-feira, 8, o dono do restaurante Lellis Trattoria, João Lellis, de 65 anos, afirma que vai entrar com ação por danos materiais contra a AES Eletropaulo. Ele diz que a demora no restabelecimento da energia elétrica causou prejuízo ao estabelecimento na região central de São Paulo de aproximadamente R$ 20 mil.

O restaurante, localizado na Rua Bela Cintra, em Cerqueira Cesar, teve interrupção na energia por volta das 17h de terça-feira, com o temporal que atingiu a capital. A força só voltou na hora do almoço desta quarta. Vila Madalena e de Alto de Pinheiros, na zona oeste, também sofreram com a falta de energia, causado por um problema em um circuito, segundo a AES Eletropaulo.

"Tivemos de jogar fora toda a comida que estava no congelador. Massa de fabricação própria, molho, peixe, camarão, lula, marisco... foi tudo para o lixo", disse Lellis. De acordo com ele, o movimento também foi afetado. "Tivemos 40% da clientela normal", afirmou.

Ele conta que o gerente do restaurante ligou várias vezes para a Eletropaulo e não obteve resposta. "Por volta do meio-dia liguei lá e falei novamente. Só então fui atendido", disse.

Assessoria de imprensa da AES Eletropaulo disse que o serviço emergencial foi feito na região, mas a energia só pode ser religada depois de uma poda de árvore e justificou a demora por causa da grande demanda que teve provocada pelo temporal. A empresa confirmou que o fornecimento de luz ficou interrompido das 17h30 até as 11h18 na região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.