Ressarcimento complicado

SOBRECARGA E ENERGIA

, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2010 | 00h00

Há meses houve uma sobrecarga de energia elétrica em minha residência que acarretou a queima de um micro-ondas, um microsystem e de 15 lâmpadas, seis delas fluorescentes. Entrei em contato com a AES Eletropaulo, que me orientou a procurar uma assistência técnica e, com o laudo em mãos, ir à agência localizada em Santo Amaro. Como moro no Sumaré, questionei se haveria outra agência e funcionários sugeriam agências em Barueri, Taboão e Caieiras. Logo ali, né? Disseram ainda que teria de levar as lâmpadas a uma assistência técnica ou levar os invólucros, pois sem isso nada seria feito. Questiono se há alguma assistência técnica para lâmpadas e se alguém guarda os seus invólucros.

BETH BIMBATTI / SÃO PAULO

A AES Eletropaulo informa que o pedido de indenização solicitado pela cliente em maio foi deferido. Diz que, em 8/7, a concessionária encaminhou uma carta à sra. Elisabeth com informações referentes ao valor da indenização, já disponível para ser retirado na loja de atendimento. Sobre a solicitação de indenização aberta em 5/7, informa que aguarda o orçamento para análise do equipamento e que, em 6/7, encaminhou uma carta pedindo a apresentação do documento.

A leitora comenta: A resposta é verdadeira. O que questiono é o procedimento para o ressarcimento das 15 lâmpadas que queimaram. Em 7/7, uma atendente disse que eu poderia apresentar as notas fiscais delas. Mas não tenho dinheiro suficiente para comprar todas e tive de abrir mão de ser ressarcida por causa delas para continuar o processo de indenização dos outros produtos. Não acho justo.

PROGRAMA FIDELIDADE

Pontuações parciais?

Participo do Programa de Fidelidade da TAM há tempos, mas só agora comecei a monitorar minha pontuação. O programa parece programado para evitar o acúmulo de pontos. Observei por repetidas vezes que meus voos não me eram creditados. O site não localiza o voo solicitado, o que obriga o envio pelos Correios dos cartões de embarque, mas é raro o passageiro guardá-lo. Minha viagem de Campinas-Florianópolis (2/6) com retorno em 6/6 não aparece em meu extrato de pontos, embora haja registro do número TAM Fidelidade no cartão de embarque. Minha viagem Campinas-Boa Vista de 16/6 com retorno em 18/6 aparece parcialmente no extrato online, mas não me credita pontos sob o argumento de "Voo feito por outro passageiro!" Já reclamei no site da TAM e tentei por 48 horas seguidas falar pelo 0800, sem sucesso. O telefone de atendimento 0400 não aceita reclamações. A TAM deve ser a companhia que menos reclamações recebe usando tais estratagemas.

LAURA S. WARD / CAMPINAS

A TAM, por meio do Fale com o Presidente, diz que entrou em contato com a sra. Laura para informá-la de que os pontos referentes aos voos de ida e volta de Campinas-Florianópolis foram creditados em sua conta corrente do Programa TAM Fidelidade. Já os pontos relativos aos voos Campinas-Boa Vista não foram creditados por serem bilhetes cortesia, não válidos para pontuação.

A leitora explica: Quero mostrar que é impossível reclamar pelo site ou pelos telefones indicados pela TAM. Informo ainda que a TAM cancelou outra passagem que adquiri pelo Programa Fidelidade. Quando pedi crédito das milhas, disseram que eu teria de ir até a loja TAM de Viracopos. Após mais de 30 minutos de espera, a atendente assegurou que creditaria as milhas. Disse que havia taxa de 1.500 milhas, mas que ela não seria cobrada porque quem cancelou o voo foi a TAM - além de me obrigar a pagar mais caro por outro bilhete. Mas essa taxa foi cobrada e não me devolveram a taxa de embarque.

SERVIÇO RUIM

Cobrança eficaz

Há 3 meses estou com problemas no fornecimento de água pela Sabesp. De sexta a domingo a pressão da água fica muito fraca e não há como abastecer

a caixa d"água. Com isso, tenho de racionar o uso, mas o problema é que só posso lavar roupas no final de semana. A Sabesp não comunica antes que o fornecimento não será normal e

as contas vêm sem abatimento

algum.

O superintendente da Unidade de Negócio Leste da Sabesp, Dante Ragazzi Pauli, esclarece que em 13/7 foram realizados serviços na rede de distribuição local, resolvendo o problema.

O leitor contesta: O problema não foi solucionado. Inclusive fui a um posto da Sabesp para protocolar a reclamação. Ninguém da empresa falou nada sobre devolução pelo serviço não prestado e pago.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.