MAURICIO DE SOUZA/PAGOS
MAURICIO DE SOUZA/PAGOS

Ressaca enche canais de areia e bloqueia ruas em Santos

Maré subiu 2,27m; na Ponta da Praia, a água invadiu as pistas nos dois sentidos

Luiz Alexandre Souza Ventura, Especial para O Estado

16 Setembro 2016 | 18h42

A maré subiu 2,27m nesta sexta-feira, 16, em Santos, litoral sul de São Paulo, provocou alagamentos e o bloqueio de ruas e avenidas. Houve também assoreamento dos canais 1, 2, 3, 4 e 5, construções para drenar a água de terrenos alagadiços para o oceano. Equipes da prefeitura trabalham desde a madrugada para retirar a areia trazida pelo mar.

Na zona noroeste da cidade, região habitualmente mais atingida pelos alagamentos, dezenas de ruas estão bloqueadas. Na Ponta da Praia, onde a ressaca do último dia 21 de agosto destruiu parte das muretas que separam as avenidas Bartolomeu de Gusmão e Saldanha da Gama do mar, a água invadiu as pistas nos dois sentidos e as vias estão fechadas em direção ao Ferry Boat.

O Núcleo de Pesquisas Hidrodinâmicas da Universidade Santa Cecília (Unisanta) monitora a situação e alerta para a possibilidade de mais ressaca. O mar começou a subir nesta quinta-feira, 15. Após os problemas registrados em agosto, a prefeitura santista criou um sistema de alerta que foi acionado pela primeira vez.

Esgoto. Em Ilhabela, a água do mar avançou sob as galerias de águas pluviais entre os bairros Barra Velha e Perequê e misturou-se com o esgoto que é despejado clandestinamente. Com o vai e vem das ondas, os dejetos acabaram atingindo o mar e poluindo a Praia do Perequê, uma das mais procuradas por turistas.

Além do esgoto, o mar também recebeu camadas de óleo de motor dos veículos que trafegavam pelas ruas alagadas pelo mar. A mistura provocou forte odor e, segundo alguns comerciantes que possuem estabelecimentos no local, clientes chegaram a passar mal, como foi o caso da secretária Alessandra Torres, de 29 anos, que precisou ir para o Hospital Mário Covas, com náuseas e vômito. “Fiquei apenas 10 minutos na rua, o suficiente para provocar dor de cabeça muito forte”, disse ela.

A ressaca também atingiu algumas residências dos bairros Porto Grande e Canto do Mar, em São Sebastião. Nesta segunda localidade, moradores fizeram uma barricada com pneus para tentar impedir o avanço do mar. Em Caraguatatuba, o mar chegou próximo aos quiosques da Praia Martim de Sá e da ciclovia da Praia de Massaguaçu. 

 

Mais conteúdo sobre:
SantosSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.