Resíduo da região é levado para Santa Isabel e Tremembé

Neste mês, Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba vão produzir cerca de 700 toneladas de lixo por dia. Sem local adequado para a disposição dos resíduos sólidos - todos os aterros sanitários da região foram fechados -, pelo menos 40 caminhões terão de subir, em comboio, a Rodovia dos Tamoios diariamente para depositar os resíduos em Tremembé, no Vale do Paraíba, e Santa Isabel, na Grande São Paulo.

O Estado de S.Paulo

05 Janeiro 2013 | 02h01

Juntas, as prefeituras gastam cerca de R$ 5 milhões para o transporte e a destinação dos resíduos, o dobro do que é empregado na baixa temporada.

Diferentemente da capital e das grandes cidades do interior, no litoral o lixo é recolhido apenas durante o dia. Por isso, há outras dificuldades para a coleta, como as filas do trânsito local.

Segundo a prefeitura de Ilhabela, por exemplo, fora da temporada são coletadas em média 28 toneladas de lixo diariamente. Já no período entre 26 de dezembro e 10 de janeiro, considerado o pico da temporada de verão, o número salta para 75 toneladas por dia.

Apesar das falhas na coleta do lixo, no dia 19 de dezembro a prefeitura de Ilhabela anunciou o reajuste da Taxa de Preservação Ambiental (TPA), cobrada de veículos com placas de outros municípios na saída da cidade. A TPA subiu de R$ 5 para R$ 6,25 para veículos comuns. Até novembro, quase R$ 1 milhão foram arrecadados com a taxa.

Segundo a prefeitura, os valores da TPA são depositados na conta do Fundo Municipal do Meio Ambiente e investidos obrigatoriamente em projetos ambientais, aquisição de veículos para operações ligadas ao ambiente e custeio do sistema de destinação do lixo. / R.P.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.