Instagram/Pablo Marçal
Instagram/Pablo Marçal

Resgate no Pico do Marins: Grupo liderado por influencer é socorrido pelo Corpo de Bombeiros 

Trinta e duas pessoas foram resgatadas na Serra da Mantiqueira na manhã desta quinta-feira após se depararem com chuva e ventos fortes durante expedição. Local com pico de 2.420 metros é conhecido como ponto de turismo montanhoso

Everton Sylvestre, Especial para o Estadão

07 de janeiro de 2022 | 14h38

Um grupo com 32 pessoas foi resgatado na manhã de quinta-feira, 6, após subir para acampar no Pico dos Marins, na Serra da Mantiqueira, na noite anterior, sob condições climáticas desfavoráveis, com chuva e ventos fortes. O grupo era liderado por Pablo Marçal, um coach e influencer que estimula pessoas a enfrentarem situações desafiadoras. Segundo os bombeiros, após avaliação, os turistas foram liberados sem ser necessário encaminhar para unidades de saúde.

Pablo postou a expedição nas redes sociais. Nas postagens, explicou que estavam em quatro grupos de 15 pessoas. "Dois grupos voltaram antes de 40% da subida, um ficou a 800 metros do Pico e o meu grupo chegou até o pico", respondeu em interação com um internauta.

O coach também relatou que algumas barracas rasgaram e foram inundadas pela chuva e que cogitaram descer ainda durante a noite, mas desistiram. "Foi o pior dia de nossas vidas", postou. Posteriormente, Pablo usou a rede social para informar que acionaram os bombeiros por terem perdido a comunicação com parte do grupo, mas que o desfecho foi sem gravidade.

Com 2.420 metros de altitude, o local, na região do Vale do Paraíba, é conhecido para turismo montanhoso no Estado de São Paulo, mas a Defesa Civil alertava para as condições impróprias para a escalada naquela ocasião.

Em novembro do ano passado, nove integrantes de um grupo de bombeiros civis que acampava em uma gruta, em Altinópolis, na região de Ribeirão Preto, nordeste do Estado, morreram depois que parte da gruta desmoronou. Na ocasião, também havia chuva intensa. A Polícia Civil segue investigando a tragédia da gruta de Altinópolis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.