Resgate de PM suspende pousos em Congonhas e fecha Corredor Norte-Sul

Soldado afastado por problemas psiquiátricos subiu em torre de aproximação; em 1h30 de interrupção, 11 voos tiveram de ser desviados

BRUNO RIBEIRO, NATALY COSTA, WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

11 de agosto de 2012 | 03h01

O Corredor Norte-Sul (que inclui as Avenidas 23 de Maio, Rubem Berta e Washington Luís) foi bloqueado e os pousos no Aeroporto de Congonhas foram suspensos ontem à tarde por 1h30 por causa de um homem que subiu em uma das torres de aproximação (de luzes de sinalização) do aeroporto. O homem, um policial militar afastado por problemas psiquiátricos, foi resgatado pelos bombeiros depois de 2h30.

O homem, cuja identidade não havia sido confirmada pela polícia até o começo da noite, subiu na torre com rojões e com o rosto pintado. Ele não teria chegado a disparar o artefato. Equipes da Polícia Militar e dos bombeiros tiveram de escalar a torre para negociar a descida.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública disse que o homem foi levado para um hospital - cujo nome não foi divulgado -, onde permaneceria até a manhã de hoje. Em seguida, será levado para a delegacia do aeroporto, onde deve prestar depoimento e será indiciado. A secretaria não confirmou se ele será preso.

Segundo a Polícia Militar, o policial está em tratamento médico desde que foi afastado - a data do afastamento também não foi confirmada. O PM está lotado no 46.º Batalhão, no Ipiranga, zona sul. Ele é casado e pai de três filhos.

Transtornos. Às 19 horas, havia motoristas presos no trânsito desde as 16h30. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) teve de instalar bloqueios na Washington Luís, na altura da Avenida dos Bandeirantes. A paralisação chegou até a Praça da Bandeira, no centro, distante nove quilômetros dali.

A cardiologista Carla Maria Alves, de 48 anos, disse ter rodado apenas 50 metros na 23 de Maio entre 16h30 e 19h. "Estou quase largando o carro para ir a pé", afirmou. O trânsito, segundo a CET, foi liberado às 19h17.

Um esquema de desvios de tráfego chegou a ser montado, no sentido centro, pela Avenida dos Bandeirantes, e no sentido bairro, pela Avenida Moreira Guimarães, Rua Miruna e Alameda dos Maracatins, mas o trânsito ficou 15% acima da média.

Congonhas. Já no aeroporto, o movimento de aterrissagem foi suspenso às 17h37 e só foi liberado às 19h. De acordo com a Infraero, 11 voos tiveram de ser desviados para os Aeroportos de Cumbica, em Guarulhos, Viracopos, em Campinas, e Santos Dumont e Galeão, no Rio. Pelo menos dois voos da TAM programados para a noite atrasaram e não conseguiram sair por causa do horário de fechamento do aeroporto, 23h.

A torre onde o PM subiu mantém as luzes que são usadas à noite para ajudar na orientação dos pilotos. O movimento de decolagem, que ontem estava sendo feito na cabeceira oposta, foi menos afetado. Sete voos (3,8%) foram cancelados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.