Resgate continua suspenso por causa de risco de desabamento

Muro do edifício está todo rachado, com buracos, e ainda é possível ver pequenas chamas no interior do edifício

Arthur Guimarães, do Jornal da Tarde,

17 de julho de 2007 | 22h47

 Os trabalhos de resgates continuma temporariamente suspensos nos escombros do acidente com o avião da TAM, depois que cerca de 30 homens de corpo de bombeiros e 20 médicos e enfermeiros tiveram que evacuar o local às presssas por causa do risco de desabamento de uma parede da TAM Express, que fica de frente para a avenida Washington Luiz.  Os acidentes mais graves da aviação brasileira  Galeria de fotos  Todas as notícias sobre o acidente da TAM O muro do edifício está todo rachado, com buracos, e ainda é possível ver pequenas chamas no interior do edifício onde funciona o setor de cargas e encomendas da empresa aérea. Nesta exato momento, uma equipe dos bombeiros está sendo içada pela escada Magirus para tentar chegar mais perto do foco de incêndio dos andares superiores do prédio.  No posto de gasolina que foi primeiramente atingido pelo avião é possível identificar o restos de carros arrastados pelo avião e pelo menos uma moto totalmente carbonizada.  Homens do Corpo de Bombeiros que trabalham no resgate do interior do prédio da TAM ainda não começou. Segundo eles, isso só acontecerá quando uma avaliação identificar se é segura a entrada das equipes de salvamento. Na expectativa para que o resgate recomece estão policiais civis, do GOE (Grupo de Operações Especiais), que mesmo portando armas pesadas são visto circulando levando leite para os que trabalham no resgate. Enquanto isso, a grande fila de macas para retiradas dos corpos continua parada.

Mais conteúdo sobre:
Vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.