Márcio Fernandes
Márcio Fernandes

Reservatório do Sistema Cantareira volta a ficar abaixo de 50%

Segundo a Climatempo, o motivo é o baixo volume de chuva; situação semelhante foi verificada no fim de janeiro deste ano

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

09 Maio 2018 | 11h53

SÃO PAULO - Depois de quase cinco meses, o reservatório de abastecimento de água do Sistema Cantareira voltou a ficar abaixo de 50%. Segundo a Climatempo, os baixos volumes acumulados de chuva já refletem em dados.

"Não começamos oficialmente o período seco para o Estado de São Paulo. Do ponto de vista climatológico, esse período tem seu início de fato no mês de junho, quando observamos os menores volumes médios mensais de chuva. Olhando para a chuva acumulada no mês de abril já observamos uma boa queda em relação ao normal nesta época ano", reforçou em nota a Climatempo. 

Segundo informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) choveu em torno de 30mm, quando a média climatológica é de 82mm.

+++ Alunos da zona sul estão preocupados com os impactos da urbanização

O Sistema Cantareira é o principal reservatório de abastecimento de água da capital paulista. Em todas as áreas de captação do reservatório foi registrada pouca chuva ao longo do mês passado, e essa condição permaneceu no início do mês de maio com o estabelecimento de bloqueios atmosféricos.

De acordo com a Climatempo, índices fornecidos pela Sabesp  mostram atualmente o Sistema Cantareira com menos da metade da sua capacidade. A última vez em que foi registrada a mesma situação foi em 30 de janeiro deste ano, ainda na estação chuvosa e com o volume do reservatório subindo. No ano de 2015, no entanto, o Cantareira chegou a ficar "negativo", época em que foi utilizada a reserva técnica. 

"O mês de junho deve proporcionar chuva levemente acima do normal para as áreas de captação do reservatório, mas ainda assim não é suficiente para se iniciar a estação seca. Sendo assim, o consumo consciente é a melhor saída para a manutenção do principal reservatório de abastecimento de água", alertou a Climatempo.

"Em casa, até mesmo a água utilizada na máquina de lavar roupas usamos para lavar o quintal e a cozinha. Esta prática é mantida em qualquer estação do ano. O risco de ficar sem água assusta. Tenho observado ainda que em alguns momentos do dia, principalmente à noite, o fornecimento de água é reduzido", destacou a moradora Simone Ferreira.

+++ Bueiros abertos após fortes chuvas provocam receio na zona leste

A população precisa entender que as ações preventivas devem ser mantidas mesmo no período de chuva para que o abastecimento não seja prejudicado nas estações mais secas. "Durante a crise hídrica, as pessoas são forçadas a economizar água, mas depois relaxam. Muitas até voltam a usar mangueira para 'varrer e lavar' a calçada", reclamou a moradora Suzana Oliveira.

Temperatura para os próximos dias

Nesta quarta-feira, 9, a temperatura na cidade de São Paulo deve variar entre 16ºC e 27ºC com nebulosidade ao longo do dia. Na quinta-feira, 10, os termômetros variam entre 15ºC e 29ºC e na sexta-feira, 11, entre 17ºC e 30ºC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.