Repórter sofre fratura em manifestação

O repórter cinematográfico Willian Santos, da TV Globo, fraturou o maxilar e teve outros ferimentos enquanto cobria uma manifestação na noite de anteontem, na região da República. Ele está internado no Hospital Sírio-Libanês, onde deveria passar por cirurgia.

O Estado de S.Paulo

22 de agosto de 2013 | 02h04

A Polícia Militar afirma que ele foi agredido por manifestantes durante o ato, perto da Biblioteca Mário de Andrade.

A TV Globo nega a informação passada pela sala de imprensa da PM. De acordo com a assessoria de imprensa da emissora, o jornalista caiu e se machucou. O Hospital Sírio-Libanês não deu detalhes sobre o paciente.

A amigos, o cinegrafista teria dito que sentiu um "tranco" nas costas enquanto filmava a manifestação. Naquela noite, vários manifestantes, incluindo grupos que usam a tática black bloc, fizeram um "catracaço" no Metrô. Houve tensão entre os manifestantes e os seguranças da companhia.

"A polícia invadiu o metrô, atrás dos black blocs, entrou no vagão em que estávamos, expulsou de dentro do vagão os trabalhadores que estavam voltando para casa, causando pânico", escreveu o grupo Black Bloc SP no Facebook.

O Sindicato dos Metroviários enviou nota de repúdio à ação da PM./A.R. e M.G.

Tudo o que sabemos sobre:
protestoprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.