Renegociação das dívidas com União  é reparação, diz Haddad

Renegociação das dívidas com União  é reparação, diz Haddad

Prefeito de São Paulo foi um dos mais engajados na aprovação do projeto que altera os indexadores de Estados e municípios do País 

Ana Fernandes e Elizabeth Lopes, Enviadas especiais de O Estado de S. Paulo

10 de novembro de 2014 | 11h24

CAMPINAS - O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), reforçou em sua primeira participação na reunião da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) a importância da sanção pela presidente Dilma Rousseff (PT) do projeto que altera os indexadores das dívidas de Estados e municípios. "Esse benefício não é um benefício, é uma reparação", disse Haddad, que foi um dos prefeitos mais engajados para a aprovação da matéria.

O prefeito da capital paulista ressaltou também que o projeto foi aprovado por unanimidade no Congresso Nacional. "O apoio foi de todos os partidos, mostrando que não era questão ideológica, mas questão de justiça."

Haddad disse ainda que, da forma como estão os indexadores das dívidas, gera-se uma incoerência de premiar a inadimplência para não ter impacto nos caixas das administrações estaduais e municipais.

Ao fim de sua fala, Haddad leu uma moção de apoio ao projeto em que afirma que o projeto é um passo importante para reequilibrar finanças de Estados e municípios e para reestruturar o pacto federativo.

Tudo o que sabemos sobre:
Fernando Haddad

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.