Renata Simões fala da poesia nas noites de SP

Sarau da Cooperifa: Toda quarta, no bar Zé Batidão (R. Bartolomeu dos Santos, 791, Piraporinha, zona sul)

Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2010 | 00h00

Um lugar onde todo mundo tem uma poesia na ponta da língua ou na palma da mão. É assim toda semana no Sarau da Cooperifa, lugar adorado pela apresentadora Renata Simões. "É como sair de uma São Paulo "babilônica" para uma que você nem sabia existir", diz. Acostumada a acompanhar a ferveção cultural da cidade, Renata ainda se surpreende com as performances inesperadas que vê na "perifa". "Uma vez, um garoto sacou um livro e recitou Navio Negreiro inteirinho. Caí para trás!", conta. Anfitrião do encontro, o poeta Sérgio Vaz é o responsável por transformar a periferia em centro cultural. "É emocionante ver a cultura espalhada fora do centro chique, dentro de um boteco. Ah, e o Zé Batidão ainda tem o melhor escondidinho de São Paulo", garante a apresentadora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.