Remoção sem aval não é feita, afirma Kassab

O prefeito Gilberto Kassab (sem partido) afirmou anteontem, no lançamento da cúpula de prefeitos de 40 cidades grandes (C-40) para discutir políticas ambientais, que remoções de árvores sem autorização da administração municipal não acontecem mais na cidade. A C-40 ocorrerá de terça a sexta-feira.

Gustavo Bonfiglioli, O Estado de S.Paulo

29 de maio de 2011 | 00h00

"Aquilo que parecia sem importância, como a remoção de uma única árvore, a própria imprensa fez a sociedade paulistana e brasileira ver que não é. Uma única árvore parece que não é nada, o problema é que, em uma cidade como São Paulo, em vários pontos, nós temos, quer dizer, tínhamos árvores sendo removidas (sem autorização). Hoje isso não existe mais, as condições são exemplares e a fiscalização é rigorosa."

Kassab também citou que a Prefeitura já plantou 1,5 milhão de árvores desde 2006. Somente no ano passado, foram mais de 540 mil árvores, segundo a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente.

O plantio, porém, não foi suficiente para dar a São Paulo o índice mínimo recomendado pela Organização Mundial de Saúde de 12 m² de área verde por habitante. Hoje a média paulistana é de 2,3 m². Caso cumpra a promessa de inaugurar mais 33 parques até 2012, a Prefeitura vai elevar a proporção para 4,5 m². Com área menor, Nova York (8 milhões de habitantes) tem 5 milhões de árvores. São Paulo tem, diz a Prefeitura, de 2 milhões a 2,5 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.