Relatório da Anistia denuncia violência policial no Brasil

As operações policiais em favelas e a propagação das milícias no Brasil foram pontos criticados ontem pela Anistia Internacional (AI) na divulgação do relatório de 2010 sobre direitos humanos no mundo. Segundo a Anistia, no ano passado, houve uso excessivo da força, execuções extrajudiciais e torturas por parte de autoridades. A entidade denunciou ainda "batidas policiais ao estilo militar" em favelas e comunidades pobres. Os homicídios cometidos pela polícia, ainda segundo a Anistia, seguem sem receber o tratamento adequado. O texto lembra que em favelas como a de Paraisópolis, em São Paulo, foram realizadas operações em que, segundo moradores, houve tortura, uso excessivo da força, atos de intimidação, extorsões, roubos e revistas arbitrárias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.